PREPARAÇÃO

Encontro para a Marcha das Margaridas acontece em João Pessoa esse domingo (7)

Evento Nacional acontece em Brasília dias 13 e 14 de agosto

Brasil de Fato | João Pessoa (PB)

,
Movimentos feministas se encontram nesse domingo para organizar comitiva, de João Pessoa, que vai para Marcha das Margaridas em agosto. / Reprodução

A Marcha das Margaridas vai acontecer este ano, em Brasília, dias 13 e 14 de agosto. O evento aconteceu pela primeira vez nos anos 2000 e marca a organização das trabalhadoras do campo, das florestas e da cidade em torno da defesa de direitos. Esse ano, é a sexta edição da Marcha que acontece a cada 4 anos, inspirada na história de luta da líder sindical paraibana, Margarida Maria Alves, assassinada a mando de usineiros, em 1983, em Alagoa Grande (PB).

Em João Pessoa (JP), o processo de organização das mulheres para participar da Marcha das Margaridas teve início e este domingo (07) acontece no Mosteiro de São Bento, partir das 8h30, o encontro preparatório para as mulheres da região de João Pessoa que vão participar das Margaridas em Brasília. O mosteiro fica localizado na Rua General Osório, no Centro. O Objetivo do evento é dá formação às mulheres e socializar as orientações e organizar o número de ônibus de JP que vai para Brasília. Também será o momento em que serão definidas a quantidade de participação de mulheres pessoenses e da região, nas Margaridas, assim como uma política de finanças para angariar fundos para o deslocamento das mulheres até o Distrito Federal.

A previsão nacional de participação de mulheres na Marcha das Margaridas é de 100 mil mulheres do campo, das cidades e da floresta. Coordenada pela Confederação Nacional de Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG), suas 27 Federações e mais de 4 mil Sindicatos filiados, a Marcha das Margaridas é construída em parceria com os movimentos feministas e de mulheres trabalhadoras, centrais sindicais e organizações internacionais. O lema da Marcha esse ano é "Margaridas na luta por um Brasil com soberania popular, democracia, justiça, igualdade e livre de violência".

Edição: Heloisa de Sousa