FÉRIAS

Áreas de preservação e parques naturais são opções de turismo acessível em Pernambuco

Vale do Catimbau e Chapada do Araripe tem rotas pouco conhecidas de ecoturismo

Brasil de Fato | Petrolina (PE)

,
Na transição do sertão e agreste, o Vale do Catimbau é segundo maior parque arqueológico do Brasil / Everaldo Morais

Ainda que pouco conhecidas, Pernambuco tem diversas regiões com parques nacionais de preservação, sítios arqueológicos, morros, chapadas e serras que são uma boa opção para quem gosta de aventura, natureza e também de história. Dois deles são o Parque Nacional do Catimbau e a Chapada do Araripe.

Catimbau

A 300 Km do Recife, o Parque Nacional do Catimbau, ou Vale do Catimbau, como é mais conhecido, fica nas cidades de Buíque, Ibimirim e Tupanatinga, entre o agreste e o sertão do estado. O Parque tem 62.300 hectares e tem a vantagem de ser um lugar pouco conhecido, o que garante preços baixos para hospedagem, passeio e pacotes de trilhas turísticas.

O ideal é visitá-lo até o fim do inverno, já que o período de chuvas garante uma caatinga verde e um tempo mais ameno para encarar as horas de trilha. O Catimbau é o segundo maior parque arqueológico do Brasil, ficando atrás apenas da já conhecida Serra da Capivara, no Piauí. São cerca de 27 sítios arqueológicos com pinturas rupestres estimadas em até seis mil anos de idade com diversos estilos e cores, o que revela que diversas sociedades de distintos períodos da história viveram por ali.

A variedade de formações rochosas com diversas cores e níveis de erosão são justificadas por pesquisas que atestam que há milhões de anos atrás a região era, na verdade, o fundo do oceano. Por isso algumas formações rochosas são famosas por lá, como a Pedra Furada, do Elefante e do Cachorro. As trilhas são longas, mas fáceis. Outros pontos importantes da visita são a Serra das Torres, Casa de Farinha e Lapiás. Além do parque, vale a pena conhecer também a cidade de Buíque, principal porta de entrada para o parque e cidade onde o escritor Graciliano Ramos passou parte da infância.

Araripe

Já na divisa dos estados do Ceará, Pernambuco e Piauí fica a Chapada do Araripe. A chapada abriga uma floresta nacional, uma área de proteção ambiental e um geoparque, também distribuídos nos três estados. A palavra Araripe deriva do tupi antigo ararype, que significa "no rio das araras". São 972.605,18 hectares de pontes, mirantes, cachoeiras e paredões para visitação. Grande parte das atrações turísticas sinalizadas e de fácil acesso ficam na região do Cariri cearense, a apenas 84Km da cidade de Exu, no sertão pernambucano, que é a cidade de entrada da Chapada para quem deseja visitar as principais rotas turísticas.

Os vários geossítios da cidade tem fontes de água mineral que permitem banho, como o Parque municipal Riacho do Meio, em Barbalha (CE), que abriga as fontes Bica das Pedras, Olho D’Água Branca e Nascente do Meio. Durante as trilhas, é possível ver o soldadinho do araripe, pássaro que só existe na região e vem resistindo contra o risco de extinção com o desmatamento de seu habitat.

Já o parque dos Pterossauros, em Santana do Cariri (CE), a 47 Km de Exu, é um dos locais ideais para quem gosta de história natural e arqueologia. Em 2013, foi realizada na região a maior escavação controlada do nordeste e o resultado foi a localização de centenas de fósseis. O terreno ainda está aberto numa camada do solo onde costumam ser encontradas as “pedras de peixe”, que revelam que a região também já foi parte do oceano, já que grande parte dos fósseis encontrados ali são de animais marinhos, junto com junto com inúmeras variedades de Pterossauros, répteis alados que dão nome à trilha.

Um dos pontos mais conhecidos da região é também a Cachoeira da Missão Velha (CE), que fica a 5 Km da cidade. Entre julho e dezembro, período de poucas chuvas, é possível ver as formações rochosas do cânion que leva até a queda d’água. Já durante os outros meses do ano, a paisagem muda com a presença da água e as formações rochosas viram curso da água que finalizam nas quedas de até 12 metros. O local era considerado sagrado pela etnia indígena Kariri, e foi naquela região que se estabeleceu o primeiro aldeamento indígena. Foi também por ali que os colonizadores do Cariri chegaram, seguindo a rota da água. Hoje, o local é público para visitação, mas os moradores da região vem alertando para a necessidade de maior preservação ambiental da região.

Tanto o Vale do Catimbau quanto a chapada do Araripe tem fácil acesso para quem deseja chegar às cidades de Buíque ou Exu de ônibus ou carro. As cidades contam também com uma rede de hotelaria e hospedagem simples e opções baratas de alimentação. Diversos roteiros de viagens com dicas de passeios, hospedagem e alimentação também podem ser encontrados na internet. Dessa forma, é possível aproveitar as férias conhecendo mais de Pernambuco e gastando pouco.

Edição: Monyse Ravenna