MOBILIZAÇÃO

Trabalhadores e estudantes voltam às ruas de Porto Alegre pela defesa de direitos

Atividades nos dias 10 e 12 são contra o fim de aposentadoria, pela valorização da educação e pelo emprego

Brasil de Fato | Porto Alegre (RS)

,
Manifestações cobram deputados que se posicionam contra o povo e a favor da reforma da Previdência / Foto: Marcelo Ferreira

Alinhados com a agenda nacional de luta contra o fim de aposentadoria, pela valorização da educação e pelo emprego, centrais sindicais, estudantes e movimentos sociais ampliam o diálogo com os trabalhadores nas ruas da capital gaúcha nesta semana. Nesta quarta-feira (10), às 17h, as centrais realizam uma vigília unificada contra a reforma da Previdência, em frente à sede do INSS, na Travessa Mário Cinco Paus, no centro de Porto Alegre. Na sexta-feira (12), estudantes e trabalhadores se unem em defesa da educação, às 17h, em caminhada da Faculdade de Educação (Faced) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) até a Esquina Democrática.

A mobilização do dia 12 em Porto Alegre soma forças ao ato nacional convocado pela União Nacional dos Estudantes (UNE), em Brasília (DF), que será realizado durante o congresso da entidade, que acontece entre os dias 10 e 14 de julho. Os estudantes e os trabalhadores prometem repetir a força dos atos realizados em todo o Brasil nos dias 15M, 30M e 14J, contra as os ataques aos direitos promovidos pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Centrais coletam assinaturas contra a reforma

Nesta semana em que a reforma da Previdência é debatida no Congresso, as centrais sindicais têm recolhido assinaturas contra o projeto e dialogado com os trabalhadores e trabalhadoras gaúchos. A movimentação começou na segunda-feira (08), quando panfletos foram distribuídos enquanto dirigentes das centrais denunciavam os argumentos da reforma, na Esquina Democrática. “É mentira que a Previdência está quebrada. O que eles querem é fazer o trabalhador pagar a conta da crise, através da retirada de direitos e do desmonte da Seguridade Social”, denunciou o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo.

"Nós estamos nas bases eleitorais dos deputados, alertando os prefeitos e os vereadores sobre a tendência de voto desses parlamentares e esclarecendo a população para impedir a aprovação da reforma da Previdência", salientou o dirigente. “Temos que pressionar os deputados federais que apoiam a destruição da Previdência, ou concordam em parte, ou ainda estão em cima do muro, para que votem contra essa reforma desumana, cruel e perversa”, ressalta.

A campanha das centrais sindicais convida a população a pressionar prefeitos, vereadores e cabos eleitorais que apoiam os deputados federais gaúchos que se posicionam a favor da reforma, ou que apoiam em parte ou, ainda, estão em cima do muro. Confira a lista dos parlamentares:

Alceu Moreira – MDB

Márcio Biolchi – MDB

Giovani Feltes - MDB

Darcísio Perondi - MDB

Bibo Nunes – PSL

Marcelo Brum – PSL

Nereu Crispim - PSL

Sanderson- PSL

Marcel Van Hatten – Novo

Afonso Hamm- PP

Jerônimo Göergen - PP

Pedro Westphalen - PP

Carlos Gomes – PRB

Giovani Cherini – PR

Daniel Trzeciak – PSDB

Lucas Redecker - PSDB

Marcelo Moraes – PTB

Ronaldo Santini – PTB

Maurício Dziedrick – PTB

Danrlei de Deus – PSD

* Com informações da CUT-RS

Edição: Marcelo Ferreira