DEBATE NA FEIRA

Mineração em debate na Feira Ecológica do Bom Fim, em Porto Alegre

Dúvidas sobre riscos de projetos como uma mina de carvão a 16 quilômetros da Capital serão sanadas na Redenção

Brasil de Fato | Porto Alegre (RS)

,
Comitê de Combate à Megamineração no Rio Grande do Sul estará na feira das 8h30min às 12h30min / Foto: Maia Rubim / Sul 21

A Feira Ecológica do Bom Fim recebe neste sábado (03), das 8h30min às 12h30min, membros do Comitê de Combate à Megamineração no Rio Grande do Sul (CCM) para uma ação esclarecedora junto aos consumidores sobre os riscos por trás das centenas de projetos no setor que querem se instalar no Estado.

Um deles é da gaúcha Copelmi Mineração, que pretende instalar a maior mina de carvão a céu aberto do Brasil a 16 quilômetros de Porto Alegre, entre Charqueadas e Eldorado do Sul. É praticamente a distância que separa a Usina do Gasômetro e o calçadão do bairro Ipanema. A Região Metropolitana corre o risco de ter o ar, a água e solo contaminados por metais pesados.

A empresa quer depositar seu maquinário e explosivos a pouco mais de 500 metros do Parque Estadual Delta do Jacuí, uma das mais importantes áreas de conservação do Rio Grande do Sul. O rio Jacuí contribui com 84,6% de águas limpas na formação do lago Guaíba, atuando como um imenso filtro natural.

Caso o projeto seja aprovado pela Fepam, onde aguarda por análise, 72 famílias de agricultores do assentamento Apolônio de Carvalho, segunda maior unidade produtora de arroz orgânico do Estado depois de Viamão, e que abastece mais de 40 feiras orgânicas na Região Metropolitana de Porto Alegre, entre elas a do Bom Fim, terão de sair de onde vivem e trabalham.

Além da população do assentamento, cerca de 80 famílias do Loteamento Guaíba City, de Charqueadas, não poderão mais ficar no local. Outras 40 comunidades indígenas guaranis serão afetadas, além de mais de 2 mil pescadores das ilhas que compõem o Delta do Jacuí e trabalhadores do setor hoteleiro.

Na ação de sábado, estão previstas rodas de bate papo sobre o tema, intervenções artísticas retratando os riscos à saúde na extração do carvão e atividades para as crianças, com espaço para que os pequenos possam desenhar como gostariam de receber o Guaíba quando crescerem.

SERVIÇO

O que: Água poluída, céu escuro, chuva ácida: a mina de carvão quer invadir nossa casa – Entenda os perigos da megamineração para o RS

Quando: 3 de agosto, sábado

Horário: 8h30min às 12h30min

Local: Feira Ecológica do Bom Fim, Banca da Acolhida, na Avenida José Bonifácio, próximo à Rua Vieira de Castro, sentido de que vem pela Avenida João Pessoa

Edição: Marcelo Ferreira