FEMINICÍDIO PB

Vereadora acusa atitudes de Bolsonaro de incentivar violência contra as mulheres

Paraíba já contabiliza 34 assassinatos de mulheres em 2019

Brasil de Fato | João Pessoa - PB

,
"Ele desrespeita as mulheres e acha que a violência é nada!" / Divulgação

A vereadora Sandra Marrocos utilizou a tribuna hoje (7) para falar dos 13 anos de implementação da Lei Maria da Penha no Brasil. A lei 11.340/06 faz aniversário e se destaca como um dos marcos legais mais importantes e respeitados pela Organização das Nações Unidas enquanto ferramenta modelo no enfrentamento à violência contra as mulheres. 

No dia do aniversário da Lei Maria da Penha, Sandra convoca à reflexão sobre o papel de Bolsonaro no aumento das violências física e sexual, espalhadas na Paraíba e no Brasil. 

Segundo ela o governo de Jair Messias autoriza a violência contra as mulheres: “Ele desrespeita as mulheres e acha que a violência é nada!  e coloca a Damaris, de quem lamento, tenho uma pena, muita piedade por se fazer ser usada. Coloca uma mulher que não nos representa, a qual eu penso, Meu Deus, como podemos ouvir um absurdo desses! Então dizem que ela é louca, mas ela não é louca. Ela é aliada desse projeto machista, racista, homofóbico e xenofóbico para com o Nordeste”, afirmou Sandra.

A vereadora Sandra trouxe dados de 2019 de feminicídio na Paraíba: já são 34 mulheres assassinadas do início do ano para cá, dados considerados  preocupantes. Ontem, um homem matou a ex-companheira a tiros no Cariri e depois cometeu suicídio. A Polícia Militar explicou que foi acionada para ocorrência e quando chegou na residência da mulher só encontrou o homem morto e a arma ao lado do corpo: Rosinete Martins da Silva tinha 44 anos  disse 'Amanhã vou na delegacia' para uma amiga, antes de ser morta por ele. Este tipo de feminicídio seguido de suicídio vem sendo muito praticado no estado. 

Título de Cidadão Pessoense

Em março deste ano, numa sessão repleta de discussões e polêmicas entre as(os) vereadoras(es), a Câmara Municipal de João Pessoa aprovou o título de cidadão pessoense para o presidente Jair Bolsonaro (PSL). A proposta passou com 12 votos favoráveis, três contrários e duas abstenções. A vereadora foi uma das mais combativas à destinação da honraria ao presidente de ultra-direita, entre outras coisas, porque ele nunca contribuiu com a Paraíba e não preenche os critério exigidos para o título. “Ele não merece ser cidadão pessoense porque a fala dele aumenta a violência contra a mulher. A fala dele é de ódio, de machismo, intolerância e desrespeito. Hoje apresentei a revogação deste título que está tramitando porque ele é um incompetente, inconsequente e não merece ser cidadão pessoense”, declarou a vereadora.

Edição: Cida Alves