Fluminense tem jogo decisivo contra Corinthians

Imagem de perfil do Podcast
Papo Esportivo

Ouça o áudio:

Fluminense joga pela Sul-Americana nesta quinta-feira (29) / Fluminense F.C.
Nunca o Fluminense precisou tanto das bênçãos de João de Deus

O Fluminense enfrenta o Corinthians nesta quinta-feira (29) pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. No jogo de ida, disputado na semana passada em São Paulo, as duas equipes não saíram do zero a zero. Portanto, qualquer empate com gols dá a vaga nas semifinais para o Timão. Novo empate sem gols, a decisão irá para as penalidades. O Tricolor das Laranjeiras precisa da vitória para se garantir na fase seguinte da competição continental.

A partida já traz por si só um alto grau de importância. Mas além disso tudo que foi dito, teremos ainda a (re)estreia de Oswaldo de Oliveira no comando técnico do Fluminense. O treinador assume a equipe num momento bastante complicado. Além do jogo decisivo pela Copa Sul-Americana, Oswaldo ainda tem a missão de tirar o Fluminense da zona do rebaixamento do Brasileirão.

Sim, amigos, a missão do novo técnico tricolor não é nada fácil. Ainda mais com os problemas extracampo. Salários atrasados, penhoras, todo o clima ruim nos bastidores e a própria desconfiança da torcida.

É por isso que, tal como na obra de Guimarães Rosa, essa é a hora e vez de Oswaldo de Oliveira. Assim como Augusto Matraga (personagem desse conto fantástico desse igualmente fantástico escritor), existe também a luta do bem e o mal (no caso, a vitória e a classificação ou a derrota e a eliminação). Amigos, nunca o Fluminense precisou tanto das bênçãos de João de Deus como nesses tempos mais incertos e complicados.

Metáforas à parte, Oswaldo de Oliveira terá que encontrar no time do Fluminense o equilíbrio que faltava nos tempos de Fernando Diniz. A equipe mostrava muita força ofensiva, mas não conseguia transformar essa força em gols além de oferecer espaços generosos na sua defesa. São 48 gols sofridos em 45 partidas nesta temporada.

Ao mesmo tempo ainda existe o Corinthians. O time comandado por Fábio Carille tem defesa forte e sabe muito bem como usar os contra-ataques na casa dos seus adversários, além de exigir uma atenção absurda de quem está do outro lado do campo. Em suma: é parada duríssima para o Fluminense. Ainda mais no início de um novo trabalho.

Essa será a hora e a vez de Oswaldo de Oliveira no Fluminense. Ou o Tricolor das Laranjeiras mostra sua força o quanto antes, ou as coisas podem ficar ainda mais complicadas daqui pra frente. E nem mesmo Augusto Matraga em pessoa seria capaz de salvar a equipe dessa vez.

Precisamos falar de homofobia no esporte

Pouquíssimas pessoas se deram conta do que aconteceu no último domingo (25), na vitória do Vasco sobre o São Paulo. Pela primeira vez na história do futebol brasileiro, uma partida foi interrompida por conta de cânticos homofóbicos. Por mais que eles tenham cessado por medo de uma possível punição, a grande verdade é que certas coisas não podem mais ser toleradas. Precisamos educar e conscientizar as pessoas antes de qualquer coisa, mas sem baixar a cabeça para covardes e/ou intolerantes. O esporte só tem a ganhar.

E ainda tem a estreia de Pia Sundhage na Seleção Feminina

A técnica sueca Pia Sundhage estreia no comando da Seleção Feminina nesta quinta-feira (29) contra a Argentina, pelo Torneio Internacional de Futebol Feminino em São Paulo. Será uma ótima chance de apoiar as nossas meninas após a Copa do Mundo. É o início de um novo trabalho e de uma nova filosofia. Por isso, é preciso ter paciência. Por mais que algumas coisas ainda não sejam as ideias, a nossa querida Pia precisa do nosso voto de confiança.

Edição: Brasil de Fato (RJ)