COLETIVA

Grito dos Excluídos no RS promove coletiva de imprensa nesta segunda-feira (02)

Com o tema “Vida em Primeiro Lugar”, 25º edição do Grito dos Excluídos será realizado no próximo dia 7 de setembro

Brasil de Fato | Porto Alegre (RS

,
O Grito denuncia a injustiça e a desigualdade. O Grito anuncia luta, resistência, democracia e soberania / Reprodução

Com o tema “Vida em Primeiro Lugar” e o lema “Este sistema não vale: lutamos por justiça, direitos e liberdade”, o 25º Grito dos Excluídos será realizado no próximo dia 7 de setembro em todo o Brasil.  A mobilização é promovida pelas pastorais sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com o apoio das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, centrais sindicais e movimentos sociais.

Para divulgar os objetivos e a programação na Região Metropolitana de Porto Alegre e no interior do Rio Grande do Sul será realizada uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, dia 2 de setembro, às 15h, no Plenarinho da Assembleia Legislativa.

Uma das atividades vai ocorrer na Vila Santo Operário, no bairro Mathias Velho, em Canoas, lembrando também os 40 anos de ocupação dessa área urbana, cujo nome homenageia o metalúrgico Santo Dias da Silva assassinado pelo regime militar durante uma greve da categoria, em 1979, em São Paulo.

Haverá manifestações de vários segmentos que representam os diversos “gritos dos excluídos” na sociedade brasileira, como indígenas, mulheres, desempregados, quilombolas e jovens da periferia, dentre outros.

Sobre o Grito dos Excluídos

O Grito dos Excluídos é um espaço de denúncia, voz e vez de milhares de excluídos e excluídas no Brasil. Foi proposto a partir da 2ª Semana Social Brasileira, da CNBB, em 1994. Acontece em várias cidades do país, sempre no 7 de setembro, com o propósito de fazer um contraponto, uma reflexão sobre o sentido das comemorações da independência do país, relacionando-as com a realidade de vida concreta do povo brasileiro, que enfrenta múltiplas formas de exclusão e o tema da soberania nacional. 

A primeira edição do Grito foi realizada em 7 de setembro de 1995, sendo realizado em 170 cidades. A partir do ano seguinte, o evento foi assumido pela CNBB que o aprovou em sua assembleia geral.  Hoje, o Grito dos Excluídos é um processo agregador e ecumênico: uma ou um conjunto de atividades, de caráter popular, organizadas por setores de várias igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos da sociedade brasileira. 

* Com informações do Grito dos Excluídos

Edição: Marcelo Ferreira