SEM AVANÇO

Atraso no Acordo Coletivo prejudica servidores públicos federais

Na última reunião, a EBSERH sugeriu o prolongamento do atual ACT por mais 60 dias

Brasil de Fato | Recife (PE)

,

Ouça o áudio:

A Condsef considerou extenso o prazo de dois meses e sugere que seja fixado em 30 dias. / SINDSEP

Vencido desde março, ainda não há consenso no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos trabalhadores da EBSRH com o Governo Federal. Desde o início do ano a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) tenta fechar o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019-2020, com cláusulas econômicas e sociais.

Na última reunião, diante do impasse, a Empresa sugeriu o prolongamento do atual ACT por mais 60 dias. A Condsef considerou extenso o prazo de dois meses e sugere que seja fixado em 30 dias. A entidade espera que a próxima reunião no TST, que está mediando o processo de negociação, consiga destravar os pontos ainda não superados no processo de diálogo entre empregados e empresa.

Edição: Marcos Barbosa