HOMOFOBIA

Torcida organizada do Atlético Mineiro afirma que não deixará gritos homofóbicos

Se a postura da torcida em campo for essa, o Atlético-MG corre sério risco de perder pontos dentro do Brasileirão

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Gritos homofóbicos podem levar o clube a ser alvo de denúncia por parte do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) / Reprodução/Galoucura

O presidente da Galoucura, torcida organizada do Galo, afirmou que cantos homofóbicos continuarão acontecendo em campo e que a nova regra imposta pela CBF, de punir clubes por gritos preconceituosos, está “acabando com o espetáculo do futebol”.

Se a postura da torcida em campo for essa, o Atlético-MG corre sério risco de perder pontos dentro do Campeonato Brasileiro. Gritos homofóbicos podem levar o clube a ser alvo de denúncia por parte do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). 

Edição: Marcos Barbosa