QUAL É O BAIRRO

Bairro do Campo Grande, no Recife, tem sua história contada com a Revolução Praieira

Joaquim Nunes Machado, o fundador do partido praieiro, é ferido em combate e escondido no bairro

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Urbanização do bairro veio junto com a construção do Hipódromo de Campo Grande / Letícia Lins

Para quem não sabe, a capital pernambucana também tem um bairro que leva o mesmo nome do conhecido bairro onde tem carnaval em Salvador, o Campo Grande. No Recife, ele fica na Zona Norte, entre Feitosa e Salgadinho. O nome veio pelo fato de não possuir árvores e formar um vasto campo plano. O local já era registrado com esse nome em documentos desde o século XVII. Grande parte das terras eram seis grandes sítios, que pertenciam a Josefa Francisca da Fonseca e Silva. Foi nas terras dela que, em 1909, foi construída uma capela, que tinha como padroeira Nossa Senhora da Conceição. Durante a Revolução Praieira, em 1848, a capela tem uma atuação importante, já que Joaquim Nunes Machado, o fundador do partido praieiro, é ferido em combate e escondido ali para que não fosse morto pelas forças policiais.

O local, que era repleto de mangues, permaneceu assim até a década de 1940, quando a Procuradoria dos Bens do Recolhimento de Nossa Senhora da Glória decide aterrar a propriedade, lotear e vender os terrenos, o que foi um grande incentivo ao surgimento de construções residenciais e o consequente crescimento de Campo Grande, na mesma década em que os recifenses construíram o Hipódromo de Campo Grande. Hoje o bairro tem cerca de 32 mil habitantes, sendo 61,8% autodeclarada negra e com uma renda familiar média de R$ 2.132,00.

 

Edição: Marcos Barbosa