ROMPIMENTO

PSL abandona base do governo Wilson Witzel no Rio de Janeiro

Desembarque ocorre dias após Witzel admitir intenção de concorrer à presidência da República nas próximas eleições

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça o áudio:

A saída do PSL da base aliada do governo ocorreu dias depois de Witzel admitir que pretende concorrer à presidência da República / CAROLINA ANTUNES / AFP

A bancada do Partido Social Liberal (PSL), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro abandonou a base do governo estadual. A decisão, anunciada na terça-feira (17), foi tomada a pedido do senador Flávio Bolsonaro, que é presidente do partido no Rio. Em nota, a bancada, que é a maior da Alerj, disse que foi orientada a desembarcar do governo pelos “posicionamentos políticos do governador Wilson Witzel”.

O texto assinado pelo deputado estadual Doutor Serginho, líder do PSL na Alerj, ressalta que os doze deputados do partido reiteram o compromisso com o estado do Rio de Janeiro. A saída do PSL da base aliada do governo ocorreu dias depois de Witzel admitir, durante o programa “Em foco, com Andréia Sadi”, da Globo News, que pretende concorrer à presidência da República nas próximas eleições e também fazer críticas à gestão de Jair Bolsonaro.

Desfiliação

Em nota, o senador Flávio Bolsonaro, esclareceu possíveis dúvidas sobre a permanência de filiados do PSL em cargos no governo Witzel. “Aqueles que quiserem permanecer devem pedir desfiliação partidária. Nossa oposição não será ao Estado do Rio, mas ao projeto político escolhido pelo governador Wilson Witzel”, comunicou.

O vice-governador Claudio Castro (PSC) disse que será necessário primeiro entender na prática como esse desembarque vai acontecer. “Só no dia a dia das votações das matérias que a gente vai compreendendo qual o impacto real isso vai ter. O conteúdo programático dos partidos é muito similar. Eu hoje não consigo enxergar”.

*Produção: Filipe Cabral, Fernanda Castro e Raquel Júnia

Edição: Vivian Virissimo