REVOLUÇÃO CHINESA

A China em discussão

Em novo painel, seminário “China – 70 anos de profundas transformações” tratou das reformas econômicas pós 1970

Brasil de Fato | Porto Alegre (RS)

,
Debate aconteceu na Faculdade de Economia da UFRGS; próximo painel será dia 10 de outubro / Fotos: Beto Rivera

O seminário “China – 70 anos de profundas transformações” continuou nesta segunda-feira (7) com o painel “As reformas econômicas pós-década de 1970”. Os palestrantes foram o historiador Raul Carrion, a historiadora Analucia Danilevicz Pereira, do Núcleo de Estudos Internacionais da UFRGS, e o economista Cláudio Puty, do IPEA e da Universidade Federal do Pará. O evento aconteceu no auditório Francisco Machado Carrion da Faculdade de Economia da UFRGS e iniciou as 19 horas.

A abertura dos trabalhos foi feita pelo diretor da faculdade de Economia, Carlos Henrique Horn, que saudou os palestrantes e a iniciativa da Fundação Maurício Grabois e do Instituto de Estudos Avançados Latino-americanos da UFRGS (ILEA-UFRGS) pela escolha do assunto. A mesa foi coordenada por Janquiel Papini, da Frente Parlamentar Brasil-China da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e Vitória Cabreira, Presidenta da UMESPA.

Debates celebram 70 anos da Revolução Chinesa 

Carrion foi o primeiro palestrante e discorreu sobre os antecedentes das "Reformas" - primeiros passos da transição ao socialismo, Grande Salto Adiante e Revolução Cultural. Ele concentrou a sua exposição no exame da teoria e das características do chamado "socialismo com peculiaridades chinesas" ou "socialismo de mercado".

Analucia analisou o contexto Asiático e mundial nesse período de "renascimento da China", as disputas geopolíticas e suas implicações nas "Reformas" e na trajetória da China Popular. Lembrou a história chinesa de três mil anos de unificação e o profundo sentimento nacional, além da posição de liderança que o país conservou sempre no Leste asiático.

Encerrando, o Prof. Claudio Puty discorreu sobre os grandes marcos das "Reformas", o seu caráter processual, contraditório e conflitivo - natural em um país continental, multiétnico e milenar como a China - e os desafios que ela enfrenta hoje.

O seminário será concluído nesta quinta-feira, (10), às 18h30, no mesmo local, com o Painel "A China Hoje - o BRICS e a Nova Rota da Seda", com a participação do Historiador Gaio Doria (Doutor pela Renmin University of China), do Cientista Social Vitor Alessandro Ribeiro (ILEA-UFRGS) e do Cientista Politico José Vieira Loguercio (FMG-RS), tendo na Coordenação o Cientista Político Diego Pautasso (CEBRAPAZ) e Gerusa Pena, Presidenta da UEE-RS.

 

Edição: Marcelo Ferreira