FUTEBOL

Por imbróglio judicial, Série A2 do Pernambucano completa um mês sem jogos

Embate judicial entre o 1º de Maio e o Decisão está no STJD; competição ainda está na segunda fase

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
A FPF suspendeu o torneio até que o impasse judicial entre 1º de Maio (de Petrolina) e o Decisão (de Bonito) seja resolvido / Divulgação

Na próxima terça-feira (8) a Série A2 do Campeonato Pernambucano de futebol completa um mês sem jogos disputados. As últimas partidas foram na rodada final da 1ª fase da competição, mas no dia em que estreariam na 2ª fase, a FPF suspendeu o torneio até que o impasse judicial entre 1º de Maio (de Petrolina) e o Decisão (de Bonito) seja resolvido.

Entre as 8 equipes que disputaram a 1ª fase da competição, o 1º de Maio encerrou na sétima colocação, com 5 pontos, ficando de fora da fase seguinte, para a qual se classificaram seis clubes. Ainda durante a disputa o clube de Petrolina entrou com processo no Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco (TJD-PE) e conseguiu a retirada de 10 pontos do Decisão, porque a equipe teria ultrapassado o limite de duas contratações interestaduais.

O Decisão tem no elenco o zagueiro Willams Luz (base do Santa Cruz e que estava emprestado ao Olímpia-BA), o atacante Flávio Caça-Rato (que este ano jogou pelo Atlético Itapemirim-ES), além do meia Natan (ex-Santa Cruz, que este ano jogou pelo Sergipe - mas que agora já deixou o Decisão para assinar com o Flamengo de Arcoverde).

O Falcão de Bonito recorreu e o pleno do TJD deu razão ao Decisão, por 6 votos a 2, colocando o clube de volta no 3º lugar, com 12 pontos. O Decisão reclama que o regulamento da competição teria sido alterado pela FPF muitas vezes num curto espaço de tempo, violando o Estatuto do Torcedor. O limite de dois atletas que tenham atuado fora do estado em 2019 é uma das alterações feitas este ano. Mas o 1º de Maio também recorreu ao Supremo (STJD) e a competição está suspensa desde o dia 11 de setembro.

Edição: Monyse Ravenna