Crise

Joice Hasselmann ameaça: “Eu sei quem vocês são e o que fizeram no verão passado”

Deputada rebate ataque de Eduardo Bolsonaro e chama seguidores da família do presidente de “milicia digital"

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
"Não tenho medo da milícia, nem de robôs", afirma Hasselmann / Foto: Reprodução/Instagram

 

A crise no PSL parece irreversível. Após o embate pela liderança do partido na Câmara dos Deputados, os parlamentares partiram para as redes sociais, onde trocam acusações e ofensas. Na manhã desta sexta-feira (18), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) publicou em sua conta no Instagram uma montagem em que o rosto da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) aparece dentro de uma nota de R$ 3, insinuando que a parlamentar seria falsa.

Em seguida, no Twitter, Hasselmann utilizou a mesma imagem para responder ao filho do presidente e seus seguidores. “Olha só, mais um ‘presentinho’ da milicia digital contra mim. Anota aí: Não tenho medo da milícia, nem de robôs! Meus seguidores são de verdade, orgânicos. E não se esqueçam que eu sei quem vocês são e o que fizeram no verão passado.”

Desde que Jair Bolsonaro a afastou da liderança do governo no Congresso Nacional, Hasselmann disparou sua metralhadora verborrágica contra o presidente. Em entrevista ao UOL, ela afirmou que o ex-militar tem “inteligência emocional -20” e que a família Bolsonaro possuiu militância digital paga nas redes sociais.

Ainda na entrevista ao UOL, a deputada afirmou. “Tive que ficar neutra quando gostaria de mostrar que eles (o governo) estavam errados em algumas decisões. Num ambiente de desinteligência e beligerância precisava de alguém para construir pontes.”

Entenda o caso

Na última quarta-feira (16), o presidente articulou uma manobra para retirar Delegado Waldir (Psl-GO) da liderança da Câmara dos Deputados e a deputada federal Joice, aliada de primeira ordem, da liderança do governo no Congresso.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, um dos filhos do presidente, chegou a ser nomeado para o posto de líder da bancada. Porém, alguns minutos depois, o partido se articulou e Waldir retornou a liderança.

A saída de Hasselman da liderança do governo também foi decidida pelo próprio Jair Bolsonaro, já que a parlamentar não apoiou o nome de Eduardo como líder do partido.

A relação tem piorado desde que Bolsonaro criticou abertamente o presidente do PSL, Luciano Bivar, afirmando que ele estaria “queimado para caramba”. Nas redes sociais, o vereador Carlos Bolsonaro, outro filho do presidente, passou a atacar a cúpula e caciques do partido, entre eles o senador Major Olímpio (PSL-SP), a quem chamou de “bobo da corte”.

Na última segunda-feira (14), a Polícia Federal, que investiga um esquema de laranjas no PSL, foi até a casa de Bivar em Pernambuco cumprir mandado de busca e apreensão.

Edição: João Paulo Soares