Conheça os impactos da fritura no nosso organismo

Imagem de perfil do Podcast
Alimento é Saúde

Ouça o áudio:

A nutricionista Adriana Silva conta que a fritura é um dos principais fatores para problemas de circulação. / Pixabay
Entre os prejuízos estão aumento da pressão arterial e câncer

Coxinha, batata frita, pastel, churros. Isso tudo pode ser muito gostoso, mas você sabe o que a fritura faz ao nosso corpo?

Acontece que toda vez que um óleo é esquentado, ele deixa de ter suas propriedades nutritivas e pode ser nocivo ao nosso organismo. Entre os prejuízos que a fritura causa, estão aumento da pressão arterial, doenças cardiovasculares, má absorção de nutrientes, câncer e até diminuição da fertilidade.

A nutricionista Adriana Silva conta que a fritura é um dos principais fatores para problemas de circulação.

“Elas acabam contribuindo para criar placa e ateromas, ou seja, entope as nossas veias coronárias. Ela não é saudável por essa questão, o acúmulo pode gerar muitos danos à nossa saúde, como pressão alta, colesterol, triglicéride. O ideal é evitar”, alerta Adriana.

Mas calma! Isso também não quer dizer que você nunca mais vai poder comer aquele salgadinho de vez em quando em uma festinha, por exemplo. O negócio é que a fritura faz mal a longo prazo, se consumida em grandes quantidades e com muita frequência.

A nutricionista também explica que uma das maneiras de comer algo gostoso e sem o uso do óleo, por exemplo, é optar por outras formas de cozimento. “Hoje, a gente tem o óleo de coco, super saudável, podemos usar os grelhados, o vapor. Então, há outras opções para preparar aquele alimento, então a fritura a gente nunca orienta que a pessoa tenha o hábito”, diz.

Na hora de decidir se vai ou não comer aquele pastelzinho, é importante saber a procedência do óleo no qual o alimento foi frito. Óleos de canola, soja, girassol e milho são os mais indicados. O azeite também é uma boa opção, mas Adriana conta que é preciso cuidado na hora de escolher o produto.

“Também depende da procedência do azeite, todo óleo, quando passa pelo processo de cocção, ele perde um pouco suas propriedades. O azeite, comparado com um óleo comum, tem uma propriedade nutricional maior”, explica.

Por fim, se nada disso te convenceu a abrir mão de uma batatinha frita, vale dizer que nem mesmo as fritadeiras elétricas, que não usam óleo, são benéficas para a saúde.

De acordo com os estudos da Stop Cancer Portugal, os alimentos contém uma substância chamada acrilamida, que quando entra em contato com altas temperaturas, passam a ter alto potencial cancerígeno. Essa substância foi encontrada, principalmente, em alimentos com maior teor de amido, como a própria batata!

 

Edição: Michele Carvalho