Vitória

Alberto Fernández é eleito presidente da Argentina

Candidato Kirchnerista promove a retomada da esquerda no país

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Fernández visitou o ex-presidente Lula na prisão, em Curitiba, em agosto. / Foto: Instituto Lula

A chapa Frente de Todos, de Alberto Fernández e sua vice Cristina Kirchner, foi eleita no primeiro turno, nas eleições presidenciais da Argentina, realizadas neste domingo (27).

Fernández teve 47% dos votos derrotando o atual presidente argentino Mauricio Macri, que alcançou apenas 40% dos votos. 

Durante toda a campanha o lema de Fernández foi "colocar a Argentina novamente de pé". O novo presidente, que assume o cargo no próximo dia 10 de dezembro, assumirá um país que sofre uma de suas piores crises.

A inflação acumulada, em outubro, alcançou 53,5% e a desigualdade tem batidos números assustadores. Os casos de tuberculose, por exemplo, aumentaram drasticamente pela falta de moradia adequada. 

Fernández, 60, é advogado e professor de direito civil e penal na Universidade Federal de Buenos Aires (UFBA) e terá ao seu lado a ex-presidente Cristina Kirchner, que governou o país entre 2007 e 2015.

A vitória da esquerda foi sinalizada em agosto, durante as eleições primárias, quando Fernández obteve mais de 15 pontos percentuais de vantagem contra seu adversário, Mauricio Macri. 



Reprodução (Instagram)

Durante a apuração, Fernández publicou uma foto em seu Twitter mostrando a letra 'L" com as mãos, símbolo do movimento Lula Livre, parabenizando o ex-presidente que completou 74 anos neste domingo (27). "Também hoje faz aniversário meu amigo Lula, um homem extraordinário que está preso injustamente há um ano e meio", escreveu. 

O advogado visitou o ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, em agosto desse ano.

Vitória

Fernández e Kirchner chegaram ao ponto de encontro da Frente de Todos, em Buenos Aires,por volta das 23h, onde milhares de argentinos aguardavam o primeiro pronunciamento da chapa vencedora.

Sob cânticos da marcha peronista, Cristina Kirchner agradeceu ao povo argentino e às centenas de argentinos "anônimos" que "conseguiram se sustentar de pé", mesmo com toda a crise que acomete o país.

"Hoje Alberto é presidente de todos os argentinos e terá uma tarefa muito difícil. Ele vai precisar da ajuda de todos, os que votaram e os que não votaram nele", completou Kirchner, conclamado uma união do país. 

Fernández iniciou seu discurso agradecendo aos argentinos que votaram e escolheram "uma nova ordem" para os próximos anos da Argentina, "para uma Argentina solidária, que privilegie a saúde pública, a educação pública e todos os trabalhadores". 

O presidente eleito da Argentina também agradeceu ao ex-presidente Nestor Kirchner (2003 a 2007), falecido em um 27 de outubro, de 2010, lembrando seu legado para o país e finalizou dizendo que "vamos voltar a construir o país que idealizaram os nossos melhores". 

Edição: Camila Salmazio