Paraná

Trabalhadores da Funpar entram em greve por tempo indeterminado

Fundação prevê demissão de cerca de 500 funcionários

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Trabalhadores e trabalhadoras denunciam também que a fundação pretende substituir a atual mão de obra da Funpar por terceirizados / Reprodução/Sinditest-PR

Trabalhadores da Fundação de Apoio à Universidade Federal do Paraná (Funpar) entraram em greve por tempo indeterminado nesta segunda (11), em defesa da manutenção de seus empregos. Os trabalhadores e as trabalhadoras denunciam também que a fundação pretende substituir a atual mão de obra da Funpar por terceirizados, precarizando ainda mais o vínculo e as relações de trabalho.

Um acordo firmado entre a Universidade Federal do Paraná (UFPR), a Funpar e o Ministério Público, em 2014, previa o desligamento gradativo dos funcionários lotados no Hospital das Clínicas de Curitiba até o dia 24 de novembro de 2019. Em assembleia, trabalhadores e sindicatos propuseram que fosse afastada qualquer demissão de funcionários da Funpar lotados no HC até o final desse prazo, para que houvesse a possibilidade de retomar as negociações junto ao MPT, à UFPR e Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) sobre a manutenção dos empregos. Os representantes da Funpar disseram não poder se comprometer com tal solicitação, mas demostraram disposição de procurar a UFPR e a Ebserh na busca de uma solução para esse impasse. Cerca de 500 funcionários devem ser prejudicados com as demissões.

Edição: Lia Bianchini