PRIVATIZAÇÕES

Editorial Paraná | Querem privatizar nossas vidas

Projeto ultraliberal pretende privatizar nossas empresas públicas mais lucrativas

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Empresas paranaenses, no governo de Ratinho Jr., estão também na esteira das privatizações / Reprodução

O governo de Bolsonaro segue com o planejado para a economia brasileira: o projeto ultraliberal que pretende privatizar nossas empresas públicas mais lucrativas. E as empresas paranaenses, no governo de Ratinho Júnior (PSD), estão também na esteira das privatizações. Petrobras, Correios, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal conformam a infraestrutura do país. Porém, a educação pública, empresas de comunicação e dados também estão na mira do governo.

Entre as instituições nacionais que correm risco situa-se o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), considerada a melhor empresa do setor de indústria digital e que registrou, segundo informações do site, lucro líquido de R$ 459,7 milhões em 2018, com aumento de 273% em relação a 2017. Entre as estaduais, está a Copel Telecom, líder no ranking de banda larga no estado e que registrou lucro de R$ 1,1 bilhão apenas no primeiro trimestre de 2019. O Serpro e a Copel Telecom são empresas de comunicação e tecnologia da informação que, além de possuírem dados dos brasileiros, são responsáveis pela transmissão de informações.

Em tempos em que a ação das mídias pode determinar a consciência coletiva, as redes e tecnologias são ingredientes centrais para interferir e manipular as sociedades. Entregar o Serpro e a Copel Telecom à gestão privada significa entregar a consciência da população aos interesses dos ricos e poderosos.

Edição: Letícia Archanjo Freitas e Fernan Silva