ECONOMIA SOLIDÁRIA

Começa a Feira Estadual de Economia Popular Solidária em Porto Alegre

Até sábado (7), 21ª edição da feira oferece artesanato, confecção, produtos da agricultura familiar e alimentação urbana

Brasil de Fato | Porto Alegre (RS)

,
Largo Glênio Peres abriga 475 expositores no centro da capital gaúcha / Maria Ana Krack/PMPA

Com 475 expositores de 37 municípios gaúchos, representando 1.958 famílias urbanas e rurais, iniciou nesta segunda-feira (2) a 21ª Feira Estadual de Economia Popular Solidária do RS em Porto Alegre. Em uma área de dois mil metros quadrados no Largo Glênio Peres, em frente ao Mercado Público da capital, até sábado (7), os feirantes oferecem artesanato e confecção, produtos da agricultura familiar e alimentação urbana. São produtos que fomentam o comércio solidário e a geração de renda sustentável.

A Feira Estadual de Economia Popular Solidária já faz parte do calendário anual de Porto Alegre. Surgiu como uma esperança para aqueles que estavam fora do mercado formal, mas tinham muita vontade e talento para produzir e vencer as dificuldades econômicas de forma coletiva. Promove produção, comercialização e consumo como atividades de escolha sustentável, explica Maribel Kauffmann, que representa a articulação da Comissão Organizadora. “Tem o objetivo de fortalecer a economia solidária que promove o indivíduo social e o empoderamento feminino, além da autogestão e acolhimento. São esses pilares que sustentam a feira há 21 anos”, ressalta.

A realização da Feira é da Avesol, Unisol RS, Rede ITCPs RS, Fetraf/RS, Fórum Gaúcho de Economia Popular Solidária, Fóruns Regionais (Central, Noroeste Colonial, Metropolitano, Passo Fundo, Serra). Os apoiadores são a Avesol, Cáritas RS, Patuá Comunicação Solidária, FLD e Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

O que é Economia Solidária

Economia Popular Solidária é um conjunto de práticas de produção, distribuição, consumo, poupança e crédito organizadas sob a forma de autogestão. Geralmente, formam redes de cooperação, que busca ordenar a produção, consumo e distribuição de bens e valores centrada no coletivo social e não no capital. É um modelo de geração de renda que busca o desenvolvimento de seus participantes de forma sustentável, promovendo o cuidado com o meio ambiente.

Serviço:

21ª Feira Estadual de Economia Popular Solidária do RS

Quando: de 2 a 7 de dezembro

Onde: Largo Glênio Peres - Centro Histórico de Porto Alegre

Horário: De segunda à sexta das 8h30 às 20h e sábado das 8h30 às 18h.

Edição: Katia Marko