Coluna

O dorminhoco

Imagem de perfil do Colunista
01 de Janeiro de 2020 às 09:00

Ouça o áudio:

Chicão dormia em qualquer lugar / Pixabay
Estava dormindo com os pés na parede e a cabeça encostada na porta

Um amigo meu é boa gente, mas de vez em quando arruma umas encrencas, sem querer. Não vou entregar o nome dele, vamos dizer que é Chicão. O problema é que ele é um dorminhoco.

Uma época, a gente ia tomar umas cervejas num bar e de repente ele baixava a cabeça e dormia, chegava a roncar. Uma amiga minha, a Shirley, um dia veio falar comigo:

⸺ Me disseram que você é amigo de um rapaz grandão, que anda de terno e gravata e usa botina daquelas de roceiro.

⸺ Ah… Sim, o Chicão. 

Naquela época, trabalhar em escritório exigia terno e gravata. Ele usava, mas sapato não colocava de jeito nenhum. Era botina. 

Ela pegava o mesmo ônibus que ele, sempre lotado, para ir trabalhar no centro de São Paulo. O ponto em que ela entrava era cinco ou seis depois do que ele pegava o ônibus. 

A Shirley disse que todos os dias via o Chicão no ônibus, de pé, e queria conhecer o bonitão, e, quem sabe engatar um namoro com ele.

Falei pra ela:

⸺ É só você se apresentar a ele e dizer que é minha amiga.

Ela fez cara de desconsolada e disse:

⸺ Bem que eu tento conversar com ele. Mas vai dormindo em pé, não acorda. Segura aquele cano no alto do ônibus, encosta a cabeça no braço e dorme.

Ri e contei um acontecimento de pouco tempo antes.

Fomos a uma festa no bairro do Butantã, e estava uma maravilha. Muitas moças bonitas. Mas pouco depois da meia-noite vi a mulherada saindo. Fui saber o que era e disseram que um cara entrou no único banheiro da casa e não saía. 

⸺ É o Chicão ⸺ falei. ⸺ Ele costuma dormir sentado na privada.

Fomos ao banheiro, batemos na porta e gritaram:

⸺ Chicão, a festa acabou.

Ele respondeu meio dormindo:

⸺ Acabou nada, eu tô ouvindo música!

E em seguida o som de um baque, um tombo. Sinal que ele tinha caído no banheiro, mas não acordou. 

⸺ O jeito é arrombar a porta ⸺ falou o próprio dono da casa.

Enquanto isso, os homens se viravam para urinar num terreno ao lado da casa. Mas as mulheres não faziam isso. Havia uma fila de moças trançando as pernas diante do banheiro.

Conseguiram quebrar a fechadura, mas olharam e viram que o Chicão, grandão, estava dormindo com os pés na parede e a cabeça encostada na porta.

Conclusão:

⸺  Se a gente der um tranco na porta, esmaga a cabeça dele.  

Assim, as moças foram todas embora. Acabou a festa. Sobraram na casa só uns rapazes esperando o Chicão acordar pra dar uma surra nele. 

Foi difícil apaziguar a rapaziada braba.

 

Edição: Geisa Marques