TEATRO

21ª edição do Porto Verão Alegre começa nessa quarta-feira (08)  

Tido como maior evento de artes cênicas do sul do país, a edição desse ano terá mais de 400 eventos durante 40 dias 

Brasil de Fato | Porto Aegre

,
Cena do clássico Bailei na Curva / Foto: Jéssica Barbosa

Com o tema “Tudo em Movimento”, a 21ª edição do Porto Verão Alegre acontecerá de 08 de janeiro a 16 de fevereiro. De acordo com os idealizadores, Rogério Beretta e Zé Victor Castiel, essa edição promete ser a maior já realizada nas últimas duas décadas. Serão 147 espetáculos que totalizarão em torno de 400 eventos espalhados em 19 espaços culturais na capital gaúcha, um em Canoas. O festival também acontecerá em Farroupilha, Lajeado e Santa Cruz do Sul. 

Compõem o Porto Verão Alegre atrações de comédia e drama, assim como mostras, como A Mostra Infantil, que reúne 12 espetáculos, apresentados sábados e domingos, às 17h, no Teatro do SESC. Além deles, há outros dois infantis: TÓIN - dança para bebês e Criaturas da Literatura. Assim como mostra de dança, com 6 apresentações na Casa de Espetáculos (Bundaflor, Bundamor; Do Lugar Onde Habito; Flamenco Imaginário para todos; Projeto Lilith: Pixações em Corpos Histéricos; TÓIN – dança para bebês; Translúcido), entre outras mostras. 

A literatura também entrará em cena. Peças clássicas do teatro gaúcho como Bukowski – Histórias da Vida Subterrânea, encabeçada pelo ator Roberto Oliveira, que dá vida ao escritor; assim como adaptações de Guimarães Rosa (O Sertão em Mim), João Gilberto Noll (Aquilo que nos Amanhece), e também o escritor português Valter Hugo Mãe na peça Homem Mãe, e o escritor gaúcho Luiz Coronel, em Causos do Coronel – A Comédia Gaúcha.

O empoderamento feminino será representado pelas peças Mulheragem, onde sete atrizes denunciam episódios de violência, recuperando biografias que foram reprimidas pela história. Também na peça, que no ano passado completou 10 anos em cartaz, Frida Kahlo – À Revolução!, onde a atriz  Juçara Gaspar dá vida, através de um monólogo, à pintora mexicana.  Outro espetáculo que trata do universo das opressões íntimas e sociais do feminino é o Projeto Lilith: Pixações em Corpos Histéricos, onde o o Coletivo Quântico dá voz às atrizes, usando-se de mitos da culpabilização da mulher, como Lilith e Pandora.  E também a abordagem da relação e as resoluções e conflitos da mesma, entre mãe e filha, na atração Latidos, interpretadas pelas atrizes Patsy Cecato e Gabriela Poester – após o enterro do pai da jovem.

E claro, as peças clássicas do teatro não poderiam ficar de fora, com os espetáculos Bailei na Curva, em cartaz desde 1983, também Se Meu Ponto G Falasse, Manual Prático da Mulher Moderna, Inimigas Íntimas, Pois É, Vizinha, Os Causos do Guri de Uruguaiana e o Programa do Guri.

A edição estreia nessa quarta-feira (08) com nove peças. A programação completa assim como informações sobre ingresso podem ser obtidas no site: https://portoveraoalegre.com.br/

Edição: Marcelo Ferreira