Resposta

Aiatolá fala em "tapa na cara" dos EUA após contra-ataque; Israel em estado de alerta

Líder supremo do Irã afirma que principais inimigos são EUA, Israel e o "sistema arrogante" que os seguem

Aiatolá Khamenei classifica presença dos Estados Unidos no Oriente Médio como uma "fonte de corrupção" / Reprodução

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, referiu-se aos ataques contra bases militares utilizadas por norte-americanos no Iraque, ocorridos na noite dessa terça-feira (7), como um “tapa na cara” dos Estados Unidos. A declaração de Khamenei foi feita em cadeia nacional de rádio e televisão.

O chefe de Estado iraniano também classifica a presença dos Estados Unidos no Oriente Médio como uma “fonte de corrupção” e reiterou exigência de que as forças militares saiam da região.

Além de falar em “tapa na cara” dos EUA, Khamenei voltou a descartar a retomada de negociações sobre o programa nuclear iraniano, para não “abrir caminho para a hegemonia geopolítica e militar norte-americana”.

O aiatolá ressaltou que os inimigos do Irã são os Estados Unidos, Israel e o “sistema arrogante” de nações alinhadas à influência norte-americana.

As Forças de Defesa de Israel (FDI) entraram em alerta máximo depois dos ataques iranianos a bases da coalizão internacional no Iraque. “A Força Aérea e os sistemas de defesa antiaérea de Israel estão em alerta máximo”, informou a emissora Al-Arabiya.

A emissora informou ainda que Israel mobilizou aeronaves de combate que se encontram no espaço aéreo libanês.

Queda de avião ucraniano

Um Boeing 737 ucraniano caiu nesta quarta-feira (8), logo após a decolagem do aeroporto de Teerã, com 176 passageiros de sete nacionalidades, majoritariamente iranianos, a bordo. Não há registro de sobreviventes.

O aeroporto de Teerã confirmou ao site Sputnik que o avião caiu logo após a decolagem. A queda teria ocorrido por conta de problemas técnicos da aeronave.

Uma equipe de investigação está no local para apurar as causas da queda do avião.

De acordo com o governo ucraniano, os 176 mortos que viajavam pela Ukraine International Airlines – que partiu com quase uma hora de atraso, às 6h12, do aeroporto Imam Khomeini e com destino a Kiev, na Ucrânia, eram dos seguintes países: Irã (82 passageiros), Canadá (63), Ucrânia (2, mais 9 tripulantes), Afeganistão (4), Suécia (10), Reino Unido (3) e Alemanha (3 passageiros).

*Com informações da Sputinik

Edição: Rede Brasil Atual