EDUCAÇÃO

Estudantes têm dificuldade para fazer matrículas online em escolas estaduais do Rio

Dos 224 mil inscritos na pré-matrícula, 172 mil conseguiram vagas; Secretaria de Educação não esclareceu o problema

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
O problema repete o que aconteceu no ano passado, quando mais de 20 mil candidatos não conseguiram vaga / Pablo Vergara

As matrículas para rede estadual de ensino do Rio de Janeiro já tiveram início, no entanto, dos 224 mil inscritos na pré-matrícula, 172 mil conseguiram vagas. No dia 21 de janeiro se inicia a segunda fase de matrículas - exclusiva para os estudantes já inscritos mas que não foram alocados em nenhuma das três escolas de preferência, ou seja, aquelas que se localizam perto da residência dos candidatos.

O problema repete o que aconteceu no ano passado, quando mais de 20 mil candidatos não conseguiram vaga. A Secretaria de Educação (Seeduc) informou naquele ano que o déficit foi suprido com a criação de mais 1.100 turmas.

Segundo o deputado Flávio Serafini, presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), falta transparência sobre os dados da Seeduc, que não tem divulgado números ou medidas que foram tomadas desde a falta de vagas no portal de matrículas ano passado. 

“O problema das vagas na rede não se esgotam nas matrículas, um número enorme de adolescentes não estão sequer procurando a rede. Ano passado 20 mil foram acomodados de maneira improvisada. A secretaria de educação tem que ter lugar pra quem procura e para os que atualmente não procuram venham a procurar. No estado do Rio, 70% dos adolescentes que são assassinados têm o comum o fato de estarem afastados da escola”, disse Serafini.

Procurada pelo Brasil de Fato, a assessoria de imprensa da Seeduc não esclareceu as questões colocadas sobre as matrículas, mas apresentou dados sobre a inauguração de mais 11 colégios militares no início deste ano. Segundo a Seeduc, as unidades estão localizados nas cidades de São Gonçalo, Rio Bonito, Areal, Carmo, Cordeiro, Araruama, Miracema, Santo Antônio de Pádua, Três Rios e Resende. Com outras duas escolas implementadas ano passado, em Volta Redonda e Miguel Pereira, o estado terá 13 colégios deste modelo.

*Texto: Clívia Mesquista, com informações do G1

Edição: Mariana Pitasse