QUAL É O BAIRRO

Na zona norte, Arruda surge como bairro após surgimento das maxabombas no Recife

Nome do bairro está ligado a um morador histórico

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Estádio do Arruda na década de 1970, após uma das enchentes que atingiu o Recife / Reprodução

No início do século XX, o atual bairro do Arruda, na zona norte do Recife, era conhecido como Estrada Nova e, até a chegada das primeiras locomotivas, conhecidas como maxabombas, era um lugar sem muita estrutura.  Foi por causa das maxambombas que o imigrante português Manuel Inácio de Arruda, o “seu Arruda”, instalou um quitanda na Estrada Nova, logo transformada em mercearia, para atender aos então moradores do bairro. Tornou-se tão conhecido que o nome do antigo bairro mudou para o sobrenome do negociante português: Arruda. A partir aí, mais comerciantes foram surgindo e uma feira livre semanal surgiu ao lado de onde hoje fica o estádio do Santa Cruz Futebol Clube, que é uma das principais atrações turísticas do bairro.

O local também já foi palco de muitas manifestações culturais, como o Teatro do Melado, que apresentava dramas, fandangos, pastoris e muitos circos a céu aberto. O bairro também ficou muito conhecido pela preferência de seu povo pelas festas em homenagem ao orixá Xangô, dada a quantidade de terreiros de religiões de matriz africana no bairro.

Da década de 1920 até a de 1960 o bairro teve uma grande concentração de casas, estabelecimentos comerciais e inúmeras modificações, mas a sua infra-estrutura urbana apresentava problemas comuns à maioria dos bairros recifenses no que diz respeito à necessidade de ruas asfaltadas e de saneamento, problemas constantes e estruturais por toda a cidade. Hoje, vivem cerca de 14.530 habitantes no bairro, sendo 58,28% autodeclarada negra e as famílias com renda média mensal de R$ 2.234,83.

 

Edição: Monyse Ravenna