PROTESTO

Sindipetro-RS realiza ato contra demissão em massa na Petrobras nesta sexta (17)

Manifestação dos petroleiros será realizada em frente à Refinaria Alberto Pasqualini (Refap) em Canoas

Brasil de Fato | Porto Alegre (RS)

,
Protesto chama atenção para fechamento da fábrica da Araucária Nitrogenados, no Paraná, e demissão de mil trabalhadores / Foto: Divulgação Sindipetro-RS

O Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro-RS) realiza, nesta sexta-feira (17), às 7h30, um ato em frente à Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, região metropolitana de Porto Alegre. Os petroleiros protestam contra o fechamento da fábrica da Araucária Nitrogenados, no Paraná, e a demissão em massa de trabalhadores e trabalhadoras da empresa que pertence à Petrobras.

Não houve qualquer negociação com o sindicato ou a Federação Única dos Petroleiros (FUP) para discutir o destino dos quase 400 empregados próprios e mais de 600 terceirizados, alertam os petroleiros. Pelo contrário. A categoria tomou conhecimento das demissões pela imprensa. Só então o Sindiquímica-PR foi formalmente comunicado sobre o fato.

Para o Sindipetro-RS, é preciso “mostrar a força dos trabalhadores unidos em defesa da Petrobras estatal e suas subsidiárias, como mantenedora de empregos para o Brasil. Afinal, ninguém quer transferência de vagas de trabalho para outros países. Não vamos deixar repetir o que fizeram com o Polo Naval, em Rio Grande”.

“É mais um passo para a entrega de Refap e de outras sete refinarias, e a consequente privatização total da Petrobras”, denuncia o presidente do Sindipetro-RS, Fernando Maia. Para ele, o ato será mais um na mobilização dos petroleiros e das petroleiras “contra o processo de privatização, pela manutenção dos empregos e contra a política entreguista do governo Bolsonaro”.

* Com informações do Sindipetro-RS e CUT-RS

Edição: Marcelo Ferreira