Serviço

Placas padrão Mercosul passam a ser obrigatórias em todo o país

Veículos com placas antigas não precisam de novo emplacamento

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

A placa do Mercosul apresenta o padrão com quatro letras e três números
A placa do Mercosul apresenta o padrão com quatro letras e três números - Reprodução | EBC

Começou a valer nesta sexta-feira (31) o prazo para uso obrigatório da placa do Mercosul para novos emplacamentos de veículos em todos os estados brasileiros. 

O modelo passa ser obrigatório apenas nos casos de primeiro emplacamento. 

Para quem tiver a placa antiga, a troca deverá ser feita nos seguintes casos: mudança de município ou unidade federativa; roubo, furto, dano ou extravio da placa ou se houver necessidade de instalação da segunda placa traseira.

Nas demais situações, a troca da placa cinza pela do padrão Mercosul não é obrigatória. Com isso, os carros com o atual modelo podem continuar assim até o fim da vida útil do veículo.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) que não aderirem ao novo padrão, não conseguirão realizar novos emplacamentos.

A placa do Mercosul apresenta o padrão com quatro letras e três números e permite mais de 450 milhões de combinações.

A cor de fundo passará a ser totalmente branca, e a cor da fonte diferente para cada tipo de veículo: preta para carros de passeio, vermelha para os comerciais, azul para os oficiais, verde para veículos em teste, dourado para os automóveis diplomáticos e prata para veículos de colecionadores.

Todas as placas deverão ter ainda um código de barras dinâmico, do tipo QR Code, contendo números de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante e estampador do produto.

As novas placas já são usadas na Argentina, no Uruguai e no Paraguai. 
 

Edição: Geisa Marques