solidariedade

Covid-19: CMP lança portal para arrecadar R$ 100 mil para famílias em vulnerabilidade

Central de Movimentos Populares está organizando um site para receber doações que vão virar cestas básicas

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Movimento lançou em 23 de março manifesto com 20 propostas de ação que o governo federal deveria tomar durante a pandemia; na foto CMP em manifestação em SP em 2017 - Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil

As organizações sociais têm tomado a liderança durante a pandemia do coronavírus para garantir que a população não passe fome. A Central de Movimentos Populares (CPM) é mais um caso que confirma esse fato. Está no ar uma plataforma que recebe doações que vão gerar cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade em diversas cidades pelo Brasil, focando a atuação em favelas, ocupações, cortiços e periferias nos centros urbanos onde a CPM atua diretamente ou com organizações filiadas. Com os recursos arrecadados o objetivo também é comprar alimentos perecíveis e produtos de higiene e limpeza.

"Ao recebermos os recursos desta ação de solidariedade, vamos direcionar diretamente para os grupos de base, adotando como critério a vulnerabilidade social, buscando chegar em quem mais precisa. Com o recurso, vamos comprar os itens para formar as cestas de doação, e nossas associações de base farão a distribuição para as famílias." informa o movimento no site para arrecadar as doações.


Campanha foi lançada no início de abril e tem objetivo de arrecadar R$ 100 mil / Divulgação/CMP

A CPM está presente em 16 estado brasileiros. Segundo a organização desde 1993 o movimento atua "com associações de base e movimentos populares nas periferias" dos centros urbanos do país. No site, a o movimento destaca que essa ação está de acordo com as necessidades e as particularidades de cada grupo que será atendido. "Estamos identificando as necessidades de cada grupo para, a partir dessas informações, promover a distribuição das doações, com o objetivo de mitigar os efeitos da pandemia."

A CPM destaca como o atual momento exige um movimento de solidariedade por todos membro da sociedade. No entanto, lembra que o grande responsável por garantir o bem estar de toda a população em uma situação de crise como está é o Estado. "Temos consciência de que ações como esta são importantes e fundamentais do ponto de vista da solidariedade, mas insuficientes para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. Por isso também exigimos que o Estado assuma sua responsabilidade e tome medidas concretas".

No momento, são 79 pontos que estão recebendo doações físicas. Para saber como contribuir, você pode acessar a plataforma criado pelo movimento para ajudar no compartilhamento de informações sobre a campanha. 

Alerta ao governo 

No dia 23 de março, um conjunto de movimentos populares nacionais que lutam pelo direito à cidade lançou o manifesto Em Defesa do Povo, da Democracia, do Estado de Direito e na luta contra o COVID-19. O documento reúne 20 propostas necessárias a serem tomadas pelo governo brasileiro para garantir a sobrevivência da população durante a crise gerada pela doença. 

Para conhecer mais ações e entender como funciona a campanha de arrecadação, você pode acessar o site criado para a atuação do movimento em meio à pandemia do coronavírus.

Edição: Lucas Pará