Democracia

Milhares de pessoas ocupam as ruas de Porto Alegre contra Bolsonaro e o fascismo

​​​​​​​“Recua fascista, recua, é o poder popular que está nas ruas!” foi a palavra de ordem do ato deste domingo (7)

Brasil de Fato | Porto Alegre |
“Fascistas, não passarão!” era a outra palavra de ordem gritada pelos jovens, todos com máscaras nos rostos para se proteger do coronavírus - Alass Deriva

“Recua fascista, recua, é o poder popular que está nas ruas!” Esta foi a palavra de ordem cantada por milhares de jovens nas ruas do Centro Histórico da capital gaúcha na tarde deste domingo (7).

As faixas davam o tom da manifestação: "Luto pelo Brasil #ForaBolsonaro" e "Antifascista pela democracia. Contra a violência racial". A passeata organizada por diversos movimentos sociais, passou pelas ruas do Centro e era apoiada pelas pessoas nas sacadas dos apartamentos.

Preservando o distanciamento de cerca de 2 metros entre si, a concentração foi na Esquina Democrática. Com tambores e alguns instrumentos de sopro animando a manifestação, às 15h o número ultrapassava o de mil pessoas. Esse foi o quinto ato antifascista em Porto Alegre, o primeiro foi no início de abril com 15 pessoas na frente do Quartel General do Comando Militar do Sul, na rua dos Andradas.

O ato de Porto Alegre acompanhou manifestações realizadas em diversas cidades do Brasil. Os organizadores destacaram a decisão complexa de se expor ao risco com a pandemia para defender a democracia e responder aos fascistas apoiadores de Bolsonaro.

“Fascistas, não passarão!” era a outra palavra de ordem gritada pelos jovens, todos com máscaras nos rostos para se proteger do coronavírus. O ato passou na frente dos quartéis do Comando Militar do Sul, onde nos domingos anteriores se reuniram os apoiadores de Bolsonaro que foram escorraçados pelas torcidas antifascistas do Internacional e do Grêmio.

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Katia Marko e Leandro Melito