saúde

Bem Viver: chegada do inverno pede mais cuidados para evitar doenças respiratórias

Médica afirma que casos leves de asma não são fator de risco maior para a covid-19

Ouça o áudio:

Baixa temperatura contribui para a proliferação de doenças respiratórias, como a pneumonia e as crises de asma - Foto: Agência Brasil

O Brasil ultrapassou a marca de um milhão de infectados e mais de 50 mil mortes pelo novo coronavírus. Os números revelam apenas os casos notificados e registrados, mas é consenso entre especialistas de que há subnotificação devido a baixa testagem. O assunto foi destaque do boletim No boletim A Covid na Semana, iniciativa do Brasil de Fato para atualização da situação da pandemia no Brasil em parceria com a Rede de Médicos e Médicas Populares. 

O médico de família Aristóteles Cardona, membro da Rede ressalta que a situação poderia ter sido evitada se o isolamento social fosse feito com mais rigor. E o uso da cloroquina volta a ser tema de discussão após a recomendação de uso em gestantes e crianças. O médico explica que não há recomendação porque não existe pesquisas que comprovem a eficácia de nenhum medicamento, por enquanto.

Em contraponto ao Brasil, Cuba é exemplo de experiência bem sucedida no controle da contaminação da covid-19 na ilha caribenha. A estratégia está na atenção primária com a visita de médicos em todos os domicílios e na recomendação do isolamento social aderido em massa pela população. Todos os dias o governo transmite boletins atualizados sobre a pandemia em rede nacional para a população. A reabertura da economia depende do controle do contágio, preservando a vida dos cubanos.

Com a chegada do inverno, os cuidados devem ser redobrados para evitar doenças respiratórias. Para quem já tem alguma condição crônica, como a asma, os cuidados são ainda mais específicos, já que as baixas temperaturas são favoráveis para as crises.

No mês de julho, os bombeiros devem retomar as operações em Brumadinho-MG para buscas de 11 vítimas que ainda estão desaparecidos após rompimento da Barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale.

No quadro Momento Agroecológico, vamos entender a relação do aumento da circulação de vírus nocivos como o da covid-19 com a degradação ambiental. O desmatamento da Amazônia, por exemplo, contribui para o desequilíbrio e a infecção de animais e humanos.
 


Produção da Rádio Brasil de Fato vai ao ar de segunda a sexta-feira / Brasil de Fato / Bem Viver

 

Sintonize

O programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG) e Rádio Pife, de Brasília (DF).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira, e nos aplicativos Spotify e Google Podcasts

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]


 

Edição: Camila Salmazio