É ruim, mas precisa

Programa Bem Viver destaca cuidados para evitar irritação devido ao uso da máscara

Se utilizada de maneira incorreta, o equipamento de proteção pode não ter eficácia e ocasionar alergia na pele

Ouça o áudio:

O tecido da máscara de proteção pode influenciar a ocorrência de alergia - Alex Pazuello/Semcom
A máscara de tecido deve ser trocada a cada 2 horas e lavada periodicamente

Na edição desta quarta-feira (02), o programa Bem Viver destaca os cuidados com a máscara de proteção para garantir sua eficácia. Além disso, quando utilizada de maneira inadequada, o equipamento de proteção pode ocasionar alergia dermatológica ou até mesmo danificar a pele.

Para cuidar corretamente da sua máscara, confira no programa as dicas da Cristina Salaro, presidenta da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

:: Como a máscara descartável pode impactar o meio ambiente ::

O Bem Viver também abordou uma ação da campanha Cesta Consciente, que irá distribuir 12 toneladas de alimentos e produtos de limpeza para os povos indígenas da etnia avá-guarani, no Paraná. A iniciativa acontece nesta quarta (02) e quinta-feira (03) e vai doar alimentos em maioria orgânicos e agroecológicos.

:: Projeto de movimentos populares une campo e cidade na luta por direitos na pandemia ::

Ainda sobre os povos da floresta, o programa atualiza o número de casos de contaminações e mortes com os dados da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). Segundo a organização, mais de 2 mil indígenas contraíram a doença e 757 já perderam a vida.

Entre as vítimas, muitos ocupavam posições de liderança em sua aldeia, como é o caso de Bepkot Kayapo Xikrin, que faleceu na segunda-feira (31).

O programa também falou sobre a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso em resposta  ao plano do governo federal para conter a disseminação da covid-19 em aldeias do Brasil. Entre as medidas determinadas pelo STF, está a imediata implementação de barreiras em terras indígenas de maior vulnerabilidade, como a do Vale do Javari e de Araribóia. 

:: Povos indígenas do Norte gaúcho repudiam relatório sobre as barreiras sanitárias ::

O auxílio emergencial concedido durante a pandemia também foi assunto do Bem Viver. O governo apresentou uma Medida Provisória (MP) que reduz o auxílio  pela metade, passando de R$ 600 para R$300 e estende o calendário de pagamentos por quatro meses. A MP já está em vigor, mas precisa da aprovação do congresso para ser efetivada. 


Produção da Rádio Brasil de Fato vai ao ar de segunda a sexta-feira / Brasil de Fato / Bem Viver

Sintonize

O programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG) e Rádio Pife, de Brasília (DF).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira, e nos aplicativos Spotify e Google Podcasts.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Lucas Pará