CADÊ A NOMEAÇÃO?

Professores aprovados em concurso público no Ceará reivindicam convocação

Após 2 anos da realização do concurso, Secretaria de Educação ainda não convocou nenhum professor

Brasil de Fato | Fortaleza (CE) |
Aprovados estiveram junto ao Sindicato para pedir a convocação - Celso Aquino

Em alusão ao dia dos professores, os aprovados no concurso de 2018 do magistério da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Seduc) realizaram, hoje (15), uma manifestação em frenta à Assembleia Legislativa do Ceará. O objetivo do protesto era entregar uma petição, reunindo mais de 10 mil assinaturas, pedindo a nomeação dos professores que foram aprovados no concurso. A ação contou com a participação do Sindicato dos Servidores Públicos Lotados nas Secretarias de Educação e de Cultura do Estado do Ceará (Apeoc).

O concurso previa 2,5 mil vagas e formação de cadastro de reserva. No total, são 3.708 aprovados que esperam há mais de dois anos pela nomeação. O professor da rede municipal de Caucaia e aprovado no concurso da Seduc, Isik Bianchini, afirma que a luta é pela nomeação dos 3.708 aprovados até o começo de 2021.

"Estamos já no segundo semestre de 2020 e a situação é bem revoltante, aguardar tanto tempo sem perspectiva de quando vamos ser convocados", disse o professor. Ele relata que a maioria dos colegas aprovados estão desempregados e têm enfrentado problemas financeiros e psicológicos, "muitos professores estão desempregados, passando por vários problemas, inclusive adoecimento mental, crises de ansiedade, nós esperamos que o Governador se sensibilize com a nossa pauta. É um direito nosso, não é um favor", afirmou Isick.


Após a manifestação, aprovados no concurso em frente ao Plenário 13 de Maio / Celso Aquino

Aryanny Silva, vinda da cidade de Pernambuco, disse estar bastante decepcionada com a não convocação pelo governo estadual: "A gente tinha uma expectativa muito grande que houvesse a convocação de forma mais rápida, para que estivéssemos logo em sala de aula, pelo menos desde de 2019". Ar professora está terminando o doutorado e na eminência de perder sua fonte de renda. Diante da demora da convocação, ela procura outras formas de se sustentar, " mais do que nunca eu estou preocupada, estou terminando a tese de doutorado e minha bolsa também está para acabar. Agora estou vendo outras possibilidades diante da demora da Seduc em chamar os aprovados", declarou.

:: Aulas à distância em tempos de quarentena trazem desafios para professores e alunos ::

Os manifestantes portavam faixas e cartazes pedindo a convocação imediata dos aprovados no concurso e se concentraram na entrada da assembleia, onde foram recebidos pelos deputados estaduais Renato Roseno (PSOL) e Acrísio Sena (PT). Após se dirigirem à entrada do plenário 13 de Maio, foi chamada uma comissão de representantes para apresentar a pauta para os deputados citados e para a deputada estadual Augusta Brito (PCdoB) que é a atual líder do governo na Assembleia Legislativa.

Entenda o caso

O concurso da Seduc foi realizado em outubro de 2018 para preenchimento de 2,5 mil vagas para o cargo de professor e  mais a formação de cadastro de reserva, totalizando 3.708 aprovados. A homologação do concurso, no entanto, só aconteceu em dezembro de 2019. No momento da homologação foi declarado que haveria a convocação de 500 professores em maio deste ano. Com a pandemia de coronavírus, o governo do Ceará não fez as convocações. O concurso tem validade de dois anos contados a partir da homologação, já completou dois anos sem que nenhum professor seja contratado.
 

Fonte: BdF Ceará

Edição: Monyse Ravena