Representatividade

Mulheres trans são as vereadoras mais votadas de Aracaju e Belo Horizonte

Linda Brasil (PSOL) e Duda Salabert (PDT), respectivamente, podem fazer história nas eleições deste domingo (15)

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

Duda Salabert recebeu 37.502 votos e foi a vereadora mais votada de Belo Horizonte - Mídia Ninja

As vereadoras Linda Brasil (PSOL) e Duda Salabert (PDT), em Aracaju (SE) e Belo Horizonte (MG), respectivamente, fizeram história nas eleições deste domingo (15). Ambas são mulheres trans e foram eleitas em primeiro lugar nas suas capitais.

Continua após publicidade

A primeira é graduada em Letras Português/Francês e foi a primeira mulher trans a se formar e usar o nome social no sistema de cadastro da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Linda Brasil foi integrante do Coletivo de Mulheres de Aracaju e do Coletivo Queer Transfeminista (Des)montadxs e é idealizadora e presidenta da CasAmor, uma casa de acolhimento às pessoas LGBTQI que vivem em estado de vulnerabilidade social. 

Linda recebeu 5.773 votos na capital do Sergipe.

::Acompanhe a cobertura das Eleições 2020 do Brasil de Fato::

Já Salabert é professora e foi, em 2018, a primeira mulher transexual do país a disputar o cargo de senadora, e foi a quarta mulher com mais votos na história de Minas Gerais. A candidata eleita pelo PDT recebeu 37.502 votos, 3,21% do total.

Ela é idealizadora da Transvest, um projeto educacional que oferece há cinco anos cursos gratuitos de pré-vestibular e de educação para jovens e adultos e para travestis e transexuais em situação de vulnerabilidade. Assim como Linda Brasil, criou uma casa de acolhimento de pessoas trans em situação de rua em Minas Gerais.

Em São Paulo (SP), outras duas pessoas trans se elegeram: Erika Hilton (PSOL) e Thammy Miranda (PL) serão vereadoras a partir de 2021.

Edição: Rodrigo Chagas