SINTONIZE

Crianças apresentam suas próprias famílias ao programa Radinho BdF

Edição apresenta um pouco da diversidade de núcleos familiares presentes no país

Ouça o áudio:

Além de famílias LGBT, edição aborda o tema da adoção de crianças
Além de famílias LGBT, edição aborda o tema da adoção de crianças - Foto: Paulo Pinto / FotosPublicas
Qualquer maneira de amor vale a pena, qualquer maneira de amor, vale amar

A edição do Radinho BdF desta quarta-feira (02) conta com a participação especial de um pouco da diversidade de núcleos familiares no nosso cotidiano. O programa destaca que existe muito mais que o imaginário padrão de núcleos formados por um pai, uma mãe e filho, filha ou filhos. 

Adentramos pela sintonia de lares que contam, por exemplo, com duas mães ou dois pais. Ainda na diversidade de configurações, abordamos núcleos formados por avós e netos, ou então por tios e sobrinhos. Para bem além de estruturação, destacamos a importância do carinho e do amor presente na diversidade de núcleos familiares.  

Por exemplo, Pedro Paz Arantes, de 6 anos, morador de Catanduvas (SC), conta que tem duas mães em casa.

“É bom viver com duas mães. Minha família é essa, é a família que eu amo”, enaltece Pedro.

Entre as diversas configurações, existem também as crianças que passam a fazer parte dos núcleos familiares quando estão um pouco maiores. É o caso de Diel Flores, de 7 anos, que encontrou seus responsáveis há um ano. O caso exemplifica o amor envolvido no núcleo familiar e uma mudança na vida de todas as pessoas do seu entorno.  

Muitas crianças aguardam uma pessoa responsável, como é o caso da personagem Maria. Ela está presente na história da edição, e teve seu pedido atendido por uma estrela.

“Primeira estrela que eu vejo, me dê aquilo que eu desejo” e BLUM! Maria ganhou uma família com duas mães. A personagem fictícia representa a realidade das irmãs Micaelly Cardoso, de 8 anos, e Maria Eduarda Morais, de 7 anos, moradoras de São Paulo. 

Outra casa com duas mães e a das gêmeas Ariana e Joana, que vivem em Portugal. Elas contam que suas mães se apaixonaram e hoje estão rodeadas pelo amor das duas mamães.

E diante de tanta diversidade por que na televisão quase sempre aparecem apenas as famílias tradicionais compostas por um pai, uma mãe e um filho ou filha?

A antropóloga Fernanda Martins explica que antigamente era considerada como famílias apenas os núcleos com um pai, uma mãe e seu filho ou filhos. Mas as coisas mudaram com o passar do tempo, e hoje, todas formas de organização do amor familiar compõem uma família - independente se ela é tradicional ou não. 

Esta edição contou com a participação da Ale do Coletivo Pé de Brincadeira, ensinando o jogo do elástico. Para você fazer essa brincadeira aí na sua casa vai ser necessário um elástico longo e a presença de três participantes. Faça um nó no elástico, coloque ele na altura do tornozelo de dois participantes e estique. Pronto! Agora é só pular o elástico e começar a brincadeira.

Sintonize

O programa Radinho BdF vai ao ar às quartas-feiras, das 9h às 9h30, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista. A edição também é transmitida na Rádio Brasil de Fato, às 9h, que pode ser ouvida no site do BdF.

Em diferentes dias e horários, o programa também é transmitido na Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), e na Rádio Terra HD 95,3 FM.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o Radinho BdF de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

O material é produzido pela equipe do Brasil de Fato e conta com aconselhamento de Juliana Doretto, professora da PUC de Campinas que estuda como as crianças e jovens aparecem nas notícias.

Edição: Daniel Lamir