Diversidade

Programa Bem Viver adentra gênero, raça e etnia na produção do conhecimento

Conheça a trajetória das mulheres na ciência brasileira e fique por dentro do Enem e do Vestibular Indígena da UNICAMP

Ouça o áudio:

Ativa na luta feminista e antiracista, Sônia Guimarães se tornou a primeira docente negra do ITA em 1993 - SECITECE
Quando Sônia se tornou docente em 1993, mulheres ainda não podiam participar do vestibular do ITA

A produção do conhecimento a partir dos olhares de gênero, raça e etnia permeiam o programa Bem Viver desta terça-feira (12). Por outro lado, há destaque também para o calendário do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) durante a pandemia de covid-19.  

No quadro Mosaico Cultural, a edição conta um pouco sobre a trajetória de mulheres negras cientistas no Brasil. O desdobramento da reportagem apresenta o projeto de extensão Meninas e Mulheres nas Ciências, desenvolvido na Universidade Federal do Paraná (UFPR).

:: Festival abre inscrição e seleciona artistas negras para residência artística virtual ::

A iniciativa produziu uma série de materiais didáticos e lúdicos, com a proposta de registro das cientistas negras e incentivo a quebra de paradigmas machistas e racistas na ciência. Uma das publicações é o livro de passatempo online Cientistas Negras: Brasileiras  

:: Entre acordes, melodias e astrofísica: conheça o trabalho da artista Marissol Mwaba ::

"Ainda temos um número muito pequeno de cientistas negras ocupando as universidades. Decidimos fazer esse livro na perspectiva de uma reparação histórica porque quando vamos ler sobre as cientistas negras localizamos lacunas de referência", explica Camila Silveira, docente do curso de Química da UFPR e coordenadora do grupo de extensão. 

Uma das trajetórias do material é a de Sônia Guimarães. Ela foi a primeira mulher negra brasileira doutora em Física e primeira mulher negra a lecionar no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), tendo ingressado em 1993, quando a instituição ainda não aceitava mulheres como estudantes.

:: Jornal francês Le Monde destaca produção agroecológica do MST ::

Outra pauta do Bem Viver anuncia que as inscrições para o vestibular indígena da Unicamp estão abertas até o dia 31 de janeiro. Não há taxa de participação e os candidatos devem se inscrever exclusivamente pelo site da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest)

A prova será realizada no dia 11 de abril deste ano. Durante o exame, os candidatos devem comprovar que fazem parte de uma das etnias indígenas do território brasileiro por meio de uma série de documentos, como o Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI).

:: Prouni abre inscrições nesta terça-feira (12) ::

As movimentações contrárias às datas definidas para o Enem 2020 também estão presentes no programa. O governo federal definiu a realização das provas para os dias 17 e 24 de janeiro. Além das possibilidades de infecção por conta da covid-19, entidades estudantis afirmam que essa será a edição mais desigual do exame no aspecto de acesso à educação em decorrência da pandemia. 

A reportagem do Brasil de Fato identificou casos de desistência do Enem por conta do aumento da precariedade de preparação para a prova. Por outro lado, as movimentações pedem o adiamento do exame. 

:: Com aval da Agência Nacional de Saúde, planos reajustam mensalidade em até 100% ::

A edição também compartilha um segredinho no preparo de uma salada de batatas com maionese de leite. A dica está no Comida de Verdade, com a cozinheira Leticia Massula. Ela afirma que a receita pode ser consumida pura, com torradas, galeto, bacalhau, sardinha ou acompanhar um churrasco.  


Produção da Rádio Brasil de Fato vai ao ar de segunda a sexta-feira / Brasil de Fato / Bem Viver

Sintonize

O programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Palermo (SP); Rádio Cantareira (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF), Rádio Cidade, de João Pessoa (PB), Rádio Palermo (SP), Rádio Torres Cidade (RS) e Rádio Cantareira (SP).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: SpotifyGoogle PodcastsItunesPocket Casts e Deezer.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Daniel Lamir