CONSCIENTIZAÇÃO

Contra fake news, campanha "Abrace a Vacina” estimula população a aderir à imunização

Mobilização da sociedade civil pretende fortalecer o combate à desinformação sobre a vacina contra covid-19

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

Quase 200 organizações de diversas áreas integram a campanha em defesa da imunização coletiva - Foto: Nelson Almeida/AFP

Organizações de todo o Brasil lançam, nesta segunda-feira (18), a campanha Abrace a Vacina, que tem como objetivo incentivar a população brasileira a se vacinar contra a covid-19. 

A iniciativa reúne entidades como o Direitos Já! e a Frente pela Vida, fruto da articulação das entidades científicas da saúde coletiva e do Conselho Nacional de Saúde (CNS), assim como especialistas da saúde pública e outras personalidades. 

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), além organizações sindicais, culturais e estudantis integram a campanha, que tem como pilar principal o combate à desinformação promovido pela ampla circulação de informações falsas relacionadas ao novo coronavírus e à eficácia ou à segurança dos imunizantes.

Para abrir diálogo direto com a população que está reticente em relação às vacinas, serão utilizados diversos meios e plataformas de comunicação com todas as informações e esclarecimento necessários. 

O conteúdo de divulgação será criado por uma equipe técnica capacitada, que envolve médicos e outros profissionais da saúde, como ex-ministros da área, pesquisadores e presidentes de organizações que atuam na saúde pública, além de comunicadores especializados.

Segundo Fernando Guimarães, coordenador do Direitos Já, quase 200 organizações já aderiram à campanha

“É uma vacinação que tem toda a certificação da Anvisa, de todo o campo da ciência e da medicina. Vamos fazer uma mobilização dialogando com setores da sociedade que tem apresentado mais resistência, como os evangélicos, e trazendo mais informação principalmente neste momento da campanha [de vacinação] direcionada aos idosos”, explica Guimarães.


Foto: Divulgação

A Abrace a Vacina contará com a participação de artistas, esportistas, comunicadores e formadores de opinião para atingir o público mais amplo possível. 

Guimarães ressalta a importância das pessoas que já estão bem informadas e aguardam para serem vacinadas aderirem à campanha e sensibilizar os demais.

“É muito importante um processo de uma vacinação coletiva, em que todos participemos para nos proteger e proteger os outros”, defende. 

Também ecoa essa mensagem Gulnar Azevedo e Silva, presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), entidade que participa da Frente pela Vida.

"Temos que mostrar que vacina sempre foi um bem para humanidade. Vacinar significa um ato não só de proteção individual mas de proteção coletiva, de cidadania e solidariedade. Essa pandemia mostra que saídas individuais não vão resolver e para isso o enfrentamento é coletivo", posiciona-se.

Ampla cobertura

Azevedo e Silva destaca ainda a urgência de uma cobertura vacinal efetiva, que alcance a grande maioria da população. 

"Todas as pessoas tem que se conscientizar que, se vacinando, elas contribuem para que menos pessoas fiquem em risco, evoluam mal e venham até a morrer devido à doença. É fundamental a adesão total. Quanto mais gente for vacinada, mais chance de controle da pandemia teremos", afirma, referindo-se à imunização de rebanho. 

Para a presidente da Abrasco, a pandemia também mostrou a necessidade de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

"Temos que garantir o acesso gratuito e universal da vacina para todos e todos e quem garante isso é o SUS".

Lançamento da campanha

O lançamento da campanha Abrace a Vacina ocorre às 15h desta segunda (18) e será transmitida ao vivo pelo Facebook da Abrasco e das demais entidades parceiras. 

O site oficial da iniciativa também será lançado durante o evento.

“Nesse site constará toda nossa plataforma de comunicação. Jingle, vídeos de personalidade falando da importância de comunicação, cards para circular nas redes sociais e um página específica de perguntas e respostas onde as pessoas vão poder tirar dúvidas sobre a campanha e sobre a vacinação em si”, afirma Guimarães, coordenador do Direitos Já!

Up Vacina!

Instituições acadêmicas e de pesquisa também estão se articulando em defesa da vacinação no Brasil. A União Pró-Vacina, por exemplo, é uma outra iniciativa organizada pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) Polo Ribeirão Preto da USP em parceria com o Centro de Terapia Celular (CTC).

O Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID), a Ilha do Conhecimento, a Vidya Academics, o Gaming Club da FEA-RP, o Instituto Questão de Ciência e o Pretty Much Science também integram a campanha. 

Além da produção de material informativo, intervenções em escolas, espaços públicos e centros de saúde, eventos expositivos, desenvolvimento de games e atividades lúdicas estão entre as ações da “Up Vacina” para combater  informações falsas. 

Instituições, grupos e associações interessados em colaborar com os projetos podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]

Edição: Camila Maciel