Em movimento

Com pandemia em aceleração, Brasil registra 1.119 mortes por covid nas últimas 24h

Também houve novas 59.826 infecções nas últimas 24 horas, segundo novo boletim do Conass

Brasil de Fato | Brasília (DF) |
A média móvel de óbitos dos sete últimos dias está em 1.060 - Marcio James / AFP

Depois de registrar mais de 1 milhão de casos de covid-19 em menos de três semanas, o Brasil teve novas 59.826 infecções nas últimas 24 horas.

Continua após publicidade

Agora está em 9.118.513 o número de brasileiros que adquiriam o novo coronavírus ao longo da pandemia, que segue em aceleração nas diferentes regiões.

Também houve registro de 1.119 mortes no mesmo período, o que eleva o montante para 222.666. Os dados são do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass).

A média móvel de óbitos dos sete últimos dias está em 1.060. No último dia 22, por exemplo, esse mesmo índice foi de 1.016, enquanto uma semana antes, ou seja, dia 15, foi de 953, o que ajuda a desenhar o movimento acelerado da pandemia no Brasil.

Já a média móvel de casos agora é de 52.085 nos últimos sete dias, mais elevada que a da última semana. A marca esteve em 51.940 no dia 22 e em 53.805 no dia 15 deste mês.

Saiba o que é o novo coronavírus

É uma vasta família de vírus que provocam enfermidades em humanos e também em animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que tais vírus podem ocasionar, em humanos, infecções respiratórias como resfriados, entre eles a chamada “síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS)”.

Também pode provocar afetações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS). A covid-19, descoberta pela ciência mais recentemente, entre o final de 2019 e o início de 2020, é provocada pelo que se convencionou chamar de “novo coronavírus”. 

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Edição: Leandro Melito