INVESTIGAÇÃO

Copa América: CBF e patrocinadores são investigados por violação do direito à vida

Planos que foram apresentados não garantem que não haverá alta transmissibilidade de coronavírus durante o torneio

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

Copa América foi confirmada no Brasil, o pior país no combate à pandemia na América do Sul - Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Ministério Público Federal (MPF) vai investigar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e os patrocinadores da Copa América por "atos violadores do direito à vida e à saúde''. As informações são da coluna da jornalista Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Continua após publicidade

O subprocurador Carlos Alberto Vilhena, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, determinou a expedição de ofícios aos procuradores dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal.

:: Presidente da CBF é afastado após denúncia de assédio e crise da Copa América ::

A intenção é incentivar a abertura de procedimentos de investigação. Sendo assim, governadores e prefeitos vão precisar responder por ajudar com as violações ou por se omitirem em relação a elas.

A iniciativa veio do Grupo de Trabalho de Direitos Humanos e Empresas da procuradoria. De acordo com o grupo, planos que foram apresentados não garantem que não haverá alta transmissibilidade de coronavírus durante a Copa América. Os procuradores apontam também que o torneio no Brasil coloca em risco a saúde dos trabalhadores.

 

Edição: Leandro Melito