crise sanitária

Brasileiros pelo mundo pedem impeachment de Bolsonaro; atos ocorreram em 15 países

Cidades como Bruxelas, Tóquio, Berlim, Paris, Viena, Londres, Zurique, Freiburg, entre outras, registram manifestações

|

Ouça o áudio:

Em Salamanca, na Espanha, manifestantes expressam a indignação com denúncias de corrupção na compra de imunizantes
Em Salamanca, na Espanha, manifestantes expressam a indignação com denúncias de corrupção na compra de imunizantes - Divulgação

Neste sábado (24), dia de “Fora, Bolsonaro!”, brasileiros estão nas ruas do mundo em defesa da vida e para exigir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

Continua após publicidade

:: "Dia de unir nas ruas revolta e esperança", diz nova presidenta da UNE sobre o #24J ::

Cidades como Bruxelas, Tóquio, Berlim, Paris, Viena, Londres, Zurique, Freiburg, entre outras, registram manifestações pelo impeachment do presidente. São ao menos 35 cidades no exterior, em 15 países.

Nas redes sociais, a hashtag #24JForaBolsonaro figura entre as mais comentadas, com engajamento internacional, desde as primeiras horas da manhã.

Veja vídeo produzido pelo Brasil de Fato:

 

:: Manifestações pelo fim do governo Bolsonaro tomam as ruas; acompanhe em tempo real ::

Em Haia, na Holanda, os ativistas realizam um ato para reforçar as denúncias contra Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional (TPI). A cidade é sede do tribunal em que tramitam ações e denúncias contra Jair Bolsonaro por genocídio da população indígena, devastação ambiental e descaso com a saúde dos brasileiros ante a pandemia de covid-19.


Ato em Viena (Áustria) expressa luto com as quase 550 mil mortes por coronavírus / @RedeInfoA

Bolsonaro se posiciona de forma negacionista diante do vírus. Desde o início do surto, em março de 2020, o presidente rejeitou orientações de cientistas e da Organização Mundial da Saúde (OMS), além de disseminar desinformação sobre a pandemia, incluindo mentiras sobre a segurança de vacinas.

Também incentivou e promoveu aglomerações, ridicularizou mortos e tentou acionar a Justiça contra governadores que adotaram medidas para proteger a população. 

Protesto em Viena:

:: Em meio a denúncias de corrupção, pesquisas mostram rejeição recorde de Jair Bolsonaro ::

Denúncias de corrupção

Soma-se à atuação desastrosa que já culminou em cerca de 550 mil mortes, acusações de prevaricação na compra de vacinas. A CPI da Covid, que investiga os supostos crimes do presidente, ainda identificou uma rede de corrupção e fraudes envolvendo a compra de imunizantes e militares ligados ao bolsonarismo.

“Estamos em frente à Comissão Europeia, junto das instituições europeias, contra o Bolsonaro e tudo que ele representa. Pessoas de toda a Bélgica estão aqui encampando essa luta. Nosso país já retrocedeu muito”, disse Emerson Vieira, direto de Bruxelas.

Marielle Franco

Em Dublin, na Irlanda, além de protestar contra o presidente, os manifestantes realizaram homenagens à vereadora Marielle Franco (Psol-RJ), assassinada em 2018. Investigações apontam para relações do crime com milícias cariocas, mas ainda não foram esclarecidos os motivos e mandantes do crime.

Protesto em Dublin:

“Lute como Marielle Franco! Fogo nos racistas, na Amazônia não”, afirmam os manifestantes em coro, em referência também ao desmatamento das florestas nacionais, negligenciado e incentivado pelo governo Bolsonaro, amigo de grileiros e invasores de terras.

Apenas no primeiro semestre, uma área equivalente a três vezes a cidade de Fortaleza foi devastada na Amazônia. Trata-se do maior índice de desmatamento daquele bioma em mais de uma década. Enquanto isso, o governo Bolsonaro atua para beneficiar o garimpo ilegal, extinguindo a fiscalização na região amazônica.