Segurança alimentar

Programa Bem Viver repercute série especial de reportagens sobre fome no Brasil

Pesquisa aponta que ao menos 120 milhões de pessoas enfrentaram situações de insegurança alimentar na pandemia

Ouça o áudio:

Avanço da fome amplia pressão sobre governo e expõe aprofundamento da desigualdade social - Leonardo de França
Na década de 2010 o país viva um cenário melhor. Com desmonte de política social conquista se perdeu

A fome voltou a afligir milhões de pessoas, de norte a sul do Brasil. No início da última década de 2010 o país estava em um melhor cenário no combate a insegurança alimentar, sendo reconhecido internacionalmente por esse desempenho, mas com desmontes de políticas sociais essa conquista se perdeu, especialmente a partir de 2018. Com o início da pandemia a situação se agravou ainda mais.

O dado mais recente, apresentado no início deste ano, mostra 120 milhões de pessoas passaram por situações de insegurança alimentar desde o início da pandemia, sem conseguir consumir os nutrientes necessários. Devido a gravidade do problema, a edição de hoje (12) do Programa Bem Viver começa a reproduzir uma série de reportagens especiais detalhando a real dimensão desta crise.

Repórteres conversaram com famílias que, desde o início da pandemia, não tem certeza de como vão conseguir se alimentar e com entidades que estão atuando, diariamente, para tetar combater esse problema, propondo soluções e ações de resistência.

Solidariedade

Desde o início da pandemia, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) tem sido referência em ações de solidariedade. Em julho, o Movimentou chegou a marca de 1 milhão de marmitas doadas e mais 5 mil toneladas de alimentos entregues a famílias em vulnerabilidade social.

Esta semana, começou com mais uma mobilização, desta vez no Rio de Janeiro: o MST está arrecadando fundos para garantir alimentação e auxiliar na reparação das casas de famílias de Campos Goytacazes atingidas pelas chuvas na região. Moradores do Acampamento Sem Terra Cícero Guedes tiveram as residências afetadas e perderam parte dos alimentos que tinham guardados.

Outra ação de solidariedade ocorreu no Paraná também. Famílias de agricultoras e agricultores assentados na região noroeste do estado partilharam mais de 7 toneladas de alimentos com a população de Nova Londrina e Paranavaí. A ação beneficiou cerca de 430 famílias que estão enfrentando dificuldade de garantir o alimento na pandemia.

As caixas de doação continham arroz, feijão, fubá, açúcar mascavo, farinha de mandioca, verduras, limão e laranja, além de pães e bolos caseiros. Os alimentos são produtos da reforma agrária e vieram de 19 assentamentos de cidades do interior paranaense.

Trigo transgênico

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CNTBio), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, avança nas discussões sobre plantio e comercialização do trigo transgênico no país, por conta de um pedido feito por uma multinacional do agronegócio.

Ainda não há data para uma nova discussão entre os técnicos mas, enquanto isso, partidos se mobilizam no Congresso Nacional para barrar uma eventual aprovação. Uma das ações foi um projeto de lei proposto nesta semana pelo deputado Nilton Tatto (PT) para proibir o plantio do trigo transgênico no Brasil.

Segundo entidades de pesquisa ambiental e de saúde, as consequências do consumo humano de trigo transgênico e dos agrotóxicos utilizados no cultivo podem ser graves e levar a contaminação de outras espécies não transgênicas durante o transporte em um mesmo caminhão.

Em junho, organizações que compõem a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida e a Articulação Nacional de Agroecologia enviaram ofício ao Ministério Público Federal e à CNTBio contra a liberação. As entidades denunciaram falta de transparência no debate do tema.

Educação

Uma pesquisa do Instituto Tricontinental de Pesquisa Social aponta que empresas do ensino privado conseguiram reduzir custos e aumentar o trabalho dos profissionais durante a pandemia, aumentando lucros por conta das medidas de segurança da pandemia.

Ao mesmo tempo o estudo, chamado Corona Choque e a Educação Brasileira: um ano e meio depois, aponta que grande parte dos estudantes ficaram desassistidos, sem apoio para manter os estudos e respeitar as medidas de segurança ao mesmo tempo.

Golpe do delivery

Com o aumento do uso de aplicativos para fazer compras virtuais, aumentou também o número de golpes envolvendo essas ferramentas. O Procon de São Paulo divulgou um dado alarmante: do ano passado pra esse, houve um aumento de quase 200% no número de golpes aplicados durante a entrega de comida.

As ações incluem roubo de senhas e de números de cartões de crédito. Confira algumas dicas para evitar cair neste tipo de golpe.

Margarida Maria Alves

Hoje, 12 de agosto, é o dia que marca o feminicídio sofrido pela líder sindicalista Margarida Maria Alves, que sempre se posicionou frente a injustiças contra trabalhadores. Mesmo após 38 anos do assassinato, ela segue sendo um importante exemplo de luta.

O Programa Bem Viver celebra o legado de Margarida Maria Alves com uma homenagem a liderança sindical. Acompanhe.


Programa Bem Viver é transmitido diariamente na Rádio Brasil Atual, a partir das 11h / Brasil de Fato

Sintonize

O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Palermo (SP); Rádio Cantareira (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF), Rádio Cidade, de João Pessoa (PB), Rádio Palermo (SP), Rádio Torres Cidade (RS) e Rádio Cantareira (SP).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: Spotify, Google Podcasts, Itunes, Pocket Casts e Deezer.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

 

Edição: Sarah Fernandes