ORGULHO

Projeto reúne nas redes histórias inspiradoras de pessoas LGBTQIA+

A página @minhatour no Instagram convida a comunidade LGBTQIA+ a compartilhar suas vivências e despertar empatia

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ) |

Ouça o áudio:

Para compartilhar seu relato na página, basta preencher um formulário e aguardar o contato da equipe "Minha Tour" - Foto: Prefeitura de Fortaleza

Despertar empatia sobre a pauta LGBTQIA + é o objetivo do projeto “Minha Tour”, desenvolvido pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos. O projeto reúne vivências compartilhadas por travestis, transexuais, lésbicas e gays sobre diversos aspectos das suas vidas na página @aminhatour no Instagram.

Continua após publicidade

Apesar das dificuldades serem um ponto em comum nos relatos, a superação também conecta as histórias de vida da comunidade LGBTQIA +. Aceitação, família, trabalho e fé são alguns dos temas que compõem o acervo online.

“Me chamo Thayna e recentemente passei por uma situação complicada em termos de empregabilidade. Ao ser desligada do meu último emprego, passei quase 2 anos de tentativas frustradas para voltar ao mercado de trabalho”, escreveu a pernambucana que hoje é Coordenadora para Pessoas "T" da Articulação e Movimento para Travestis e Transexuais (Amotrans).

Leia mais: Sessão da Câmara de Niterói (RJ) é marcada por ofensas e ataques transfóbicos

Além de enaltecer as conquistas e trajetórias de pessoas LGBTQIA +, o projeto também é um espaço respeitoso e de acolhimento para se inspirar ou, inclusive, compartilhar sua própria história. Quem tiver o interesse de participar deve preencher o formulário. Antes da postagem, a equipe "Minha Tour" entrará em contato para confirmar a identidade do autor ou da autora.

Vania Schoemberner, gerente de Mobilização do Fundo Brasil, acredita que não é preciso ser LGBTQIA+ para defender os direitos da comunidade. A fundação atua há 15 anos em campanhas de promoção dos direitos humanos. 

"O projeto @aminhatour está em seus momentos iniciais. A longo prazo, nós vemos nele o potencial de criar uma comunidade virtual de pessoas de quaisquer orientações sexuais e identidades de gênero com o objetivo de saber mais, de entender cada vez mais sobre as diferenças que nos tornam, todas e todos, únicos, mas com muitas possibilidades de promover, coletivamente, o bem viver”, explica Schoemberner.

A página também publica conteúdos didáticos, como o significado de cada letra da sigla LGBTQIA+. Recém-lançado, um dos desafios do projeto "Minha Tour" é ampliar o acervo de histórias publicadas para que a comunidade LGBTQIA+ seja representada na sua diversidade.

:: Leia também: Pessoas LGBT tiveram mais problemas financeiros e de saúde na pandemia, diz estudo ::

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Clívia Mesquita