pandemia

Programa Bem Viver responde perguntas sobre vacinação infantil contra covid-19

As vacinas podem fazer mal às crianças? Por que vaciná-las? Confira as respostas para essas e outras questões

Ouça o áudio:

Vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos de idade já começou em diversos estados e municípios brasileiros com o imunizante pediátrico da farmacêutica Pfizer-BioNTech - Sumaia Vilella / ABr
O que é preciso temer é a doença e não a vacina

As vacinas contra covid-19 podem fazer mal às crianças? Que grupos devem se vacinar primeiro? É preciso apresentar algum tipo de autorização? Por que vacinar crianças? Essas são apenas algumas das perguntas que o médico Eitan Berezin, do Departamento Científico de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), responde na edição de hoje (17) do Programa Bem Viver. A proposta é tirar dúvidas de pais e cuidadores e trazer mais segurança para os pequenos.

A vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos de idade já começou em diversos estados e municípios brasileiros com o imunizante pediátrico da farmacêutica Pfizer-BioNTech. O início da campanha foi cercado de polêmicas que colocaram em dúvida a segurança dos imunizantes, feitas inclusive pelo presidente Jair Bolsonaro.

O médico lembrou que toda essa polêmica fez com que o assunto fosse tratado “como um tema político e não só de saúde pública”, o que aumentou as dúvidas sobre a campanha de vacinação. “O que é preciso temer é a doença e não a vacina”, disse.

Greve dos servidores federais

Amanhã (18) está confirmada a greve dos servidores federais contra o governo Bolsonaro. A mobilização vem sendo articulada desde o final do ano passado, motivada por um reajuste salarial dado exclusivamente a trabalhadores da segurança pública. A maior parte dos servidores federais enfrenta um congelamento de salários desde 2017.

No final da semana passada houve uma tentativa de negociação. O presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, Isac Falcão, se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tentar resolver o impasse mas, segundo o dirigente, o encontro foi “frustrante” e que o ministro mas não apresentou nenhuma solução para a demanda da categoria.

Os auditores foram os primeiros a se manifestar contra o governo, ainda em dezembro. Em seguida vieram servidores do Banco Central, Auditores do Trabalho e outras categorias.

Representantes sindicais não chegaram a afirmar quantos servidores irão aderir às paralisações. A única informação é que 30% do contingente de cada categoria continuará trabalhando normalmente para preservar o movimento sindical de questionamentos judiciais.

Bell Hooks

Há pouco mais de um mês, o mundo foi surpreendido com uma perda inesperada da escritora, ativista e professora estadunidense Bell Hooks, faleceu em 15 dezembro, aos 69 anos. Feminismo, racismo, cultura, política, papéis de gênero, amor e espiritualidade são alguns dos principais temas abordados nos 40 livros publicados por ela, que foram traduzidos para 15 idiomas.

O nome Bell Hooks foi uma escolha da própria escritora, para homenagear sua bisavó que se chamava Bell Blair Hooks e era uma mulher indígena. Além disso, a autora assinava com letras minúsculas, porque para ela o mais importante em seus livros era a substância e não quem ela era.

Em reportagem especial, o Brasil de Fato resumiu a trajetória, o legado e a importância de Bell Hooks, a partir da perspectiva de escritoras negras. A reportagem traz também trechos emblemáticos das obras da ativista estadunidense.


Confira como ouvir e acompanhar o Programa Bem Viver / Brasil de Fato

Sintonize

O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Palermo (SP); Rádio Cantareira (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF), Rádio Cidade, de João Pessoa (PB), Rádio Palermo (SP), Rádio Torres Cidade (RS) e Rádio Cantareira (SP).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: Spotify, Google Podcasts, Itunes, Pocket Casts e Deezer.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Sarah Fernandes