Conflito na Europa

Em novo pacote de sanções, União Europeia atinge Bielorrússia e fecha espaço aéreo para russos

Segundo pacote de sanções orquestrado pelos 27 países do bloco também afeta bancos e veículos de imprensa da Rússia

Brasil de Fato | São Paulo (SP) | |
Ursula von der Leyen (à esquerda) anunciou pela primeira vez na história da UE o envio de armas para um país sob ataque - Stephanie LECOCQ / AFP

Fechamento do espaço aéreo para aviões russos, punições contra a mídia e bancos e o inédito envio de armas. Esses são os principais pontos do novo pacote de sanções contra a Rússia feito pelos 27 Estados-membros da União Europeia em razão do conflito na Ucrânia.

Continua após publicidade

O anúncio foi feito neste domingo (27)  pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Continua após publicidade

Esse é o segundo pacote de sanções desde o início do conflito, na última quinta-feira (24). Antes, os países europeus já haviam anunciado sanções quando Vladimir Putin reconheceu as áreas separatistas de Lugansk e Donetsk.

Continua após publicidade

Espaço aéreo russo fechado 

Continua após publicidade

"Primeiro, nós estamos fechando o espaço aéreo da União Europeia para aeronaves de propriedade russa, registradas na Rússia ou controladas pela Rússia. Elas não poderão pousar, decolar ou sobrevoar o território da União Europeia”, informou Von der Leyen.

A segunda medida afeta empresas russas de notícias controladas pelo Estado, como a RT e Sputnik. Elas serão impedidas de atuarem no bloco.  

“Estamos desenvolvendo os instrumentos para vetar essa desinformação tóxica e danosa na Europa", declarou a líder dos países europeus. 

:: Acompanhe a cobertura: Conflito na Ucrânia ::

Segundo Von der Leyen, os veículos “publicam mentiras para justificar a guerra de Putin e criar divisões na União”.

Bancos e financiamento de armas 

O financiamento para a compra de armas e o envio à Ucrânia foi um dos mais importantes pontos do anúncio. A medida é inédita e para a líder do executivo representa um “momento divisor de águas”.

"Pela primeira vez na história, a União Europeia financiará a compra e a entrega de armas e equipamentos para um país sob ataque”, destacou Von der Leyen.

:: Petroleira britânica anuncia saída de estatal russa do setor ::

O congelamento de ativos e a  interrupção de transações com o Banco Central russo, além da exclusão de bancos russos do sistema Swift, foram outras medidas confirmadas pela porta-voz da União Europeia.

Bielorrússia

O novo pacote também atinge a Bielorrússia, que além do apoio à Rússia, já sofre com duras sanções desde a controversa eleição do presidente Alexander Lukashenko em 2020.

A Bielorrússia faz a intermediação de uma negociação entre russos e ucranianos neste domingo nas proximidades do rio Pripyat, perto da fronteira entre os dois países.

Edição: Thales Schmidt