assista

Carmem Virgínia: “Me considero mais cozinheira dos Orixás do que dos homens”

Dona de restaurantes em Recife e Rio de Janeiro, cozinheira fala sobre racismo e ancestralidade

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Carmem Virgínia, a chef pernambucana que cozinha para os Orixás - Arquivo Pessoal

Durante o mês de março, o Bem Viver na TV celebra a luta das mulheres. No programa deste sábado (5), a chef Carmem Virgínia abre uma série de entrevistas especiais,  que traz convidadas notáveis em diferentes áreas. 

:: Hilda Hilst e a fé na palavra: conheça a escritora que investiga a solidão, a loucura e o tempo :: 

Dona do restaurante Altar Cozinha Ancestral, no Recife, e do Yayá, no Rio de Janeiro, Carmem Virgínia é Iyabassé -- pessoa responsável por preparar as comidas nas festas de santo, dentro dos terreiros:  

“Sou uma mulher negra, mulher de candomblé, cozinheira dos orixás. Me considero mais cozinheira dos Orixás do que dos homens. As minhas memórias ancestrais vêm de um repasse, de uma forma de passar o bastão, linda, lúdica, de forma oral, no pé do ouvido, de conversas com os mais velhos. De saber que o mais velho é reverenciado não só porque ele veio antes de mim, mas porque dentro da minha religião, aquele que nasceu antes de mim, por natureza, saberá mais do que eu”. 

Na mesma entrevista, a chef pernambucana revela que a cozinha permitiu o renascimento após um período de depressão. E que faltam mulheres e pessoas negras em locais de destaque na gastronomia. 

E tem mais... 

Ainda nesta edição, o Alimento é Saúde mostra as mulheres unidas pela troca de receitas e saberes sobre a chaya, uma PANC poderosa em benefícios nutricionais.

O Momento Agroecológico fala sobre as trabalhadoras que usam a agroecologia como ferramenta de empoderamento em Rondônia e Alagoas.

No Comida de Verdade, a Letícia Massula ensina a preparar uma deliciosa massa com ervas e farinha de pão. 

Tem Dica de Saúde sobre o uso de ervas medicinais para cuidar de gripes e resfriados. 

O Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé manda uma saudação de São Paulo, capital. 

E no Mosaico Cultural: a brincadeira da queimada é diversão e também ativismo para jovens LGBTQIA+.

O Bem Viver é uma produção do Brasil de Fato Na Rede TVT, que abrange a Grande São Paulo. A produção vai ao ar às 13h30, com reprise no domingo às 6h30 e na terça-feira às 20h. Além disso, tem exibição na TVCom Maceió, na TV Floripa, na TVU Recife, na TVE Bahia e nas plataformas online da TV RSul. 

Onde assistir 

Nas redes sociais do Brasil de Fato (Facebook e YouTube); na TVT, no canal 44.1 – sinal digital HD aberto na Grande São Paulo e canal 512 NET HD-ABC; na TVCom Maceió, no canal 12 da NET; na TV Floripa, também no canal 12 da NET; na TVU (Universitária) Recife no canal 40 UHF digital e na TVE Bahia, no canal 30 (7.1 no aparelho) do sinal digital. 

Quando

Na TVT: sábado às 13h30; com reprise domingo às 6h30 e terça-feira às 20h. 

Na TVCom: sábados às 10h30, com reprise domingo às 10h. 

Na TVU Recife: sábados às 12h30, com reprise terça-feira às 21h. 

Na TVE Bahia: sábado às 12h30, com reprise quinta-feira às 7h30. 

Sintonize 

No rádio, o programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista. 

O programa também é transmitido pela Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: Spotify, Google Podcasts, Itunes, Pocket Casts e Deezer. 

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Lucas Weber