programas sociais

Quais políticas mais sofreram cortes no governo Bolsonaro? Confira no Programa Bem Viver

Durante a pandemia, saúde foi a área com cortes mais severos. Só entre 2020 e 2021, verba para covid reduziu 80%

Ouça o áudio:

Bolsonaro corta orçamento de áreas chaves para o desenvolvimento social e desmonta políticas públicas, segundo relatório - Evaristo Sa / AFP
Meio ambiente, políticas afirmativas, moradia e educação também sofreram cortes

A edição de hoje (12) do Programa Bem Viver responde a uma das perguntas mais polêmicas dos últimos anos: quias políticas públicas sofreram mais cortes no governo do presidente Jair Bolsonaro? Um relatório divulgado ontem pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos aponta que a saúde foi a área mais afetada, devido especialmente à pandemia.

Em 2021, quando o país passou pelo pior momento da covid-19, a verba de combate a doença foi 80% menor do que em 2020, segundo o relatório, chamado “A Conta do Desmonte – Balanço Geral do Orçamento da União”. No documento, especialistas analisaram os gastos do governo federal nos três anos da gestão de Bolsonaro.

Além da saúde, meio ambiente, políticas afirmativas, direitos à moradia e educação também foram alvos de cortes severos.

Mineração em terras indígenas

Há tempos especialistas e lideranças indígenas denunciam a contaminação das águas, a disseminação de doenças e a desnutrição de crianças por conta da mineração ilegal em terras indígenas. Porém, relatório divulgado essa semana pela Hutukara Associação Yanomami denuncia outros crimes trazidos pela atividade.

Garimpeiros estariam abusando sexualmente de indígenas. Segundos relatos, três adolescentes morreram devido ao crime.

Articulação Nacional de Agroecologia

A Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) inicia uma nova etapa de um grande projeto para fortalecer o consumo e a produção sustentável de alimentos.

Nas eleições de 2020 a ANA realizou uma campanha para que candidatos tivessem a agroecologia como pauta. No ano passado, foi um momento de cobrar os eleitos pelas promessas feitas.

Este ano, a organização volta às ruas para analisar os resultados das ações. Segundo o Mapa da Agroecologia no Brasil o número de municípios com leis específicas de apoio a essa prática cresce no país, como por exemplo a proibição do uso de agrotóxicos.


Confira como ouvir e acompanhar o Programa Bem Viver / Brasil de Fato

Sintonize

O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Palermo (SP); Rádio Cantareira (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF), Rádio Cidade, de João Pessoa (PB), Rádio Palermo (SP), Rádio Torres Cidade (RS) e Rádio Cantareira (SP).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: Spotify, Google Podcasts, Itunes, Pocket Casts e Deezer.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Sarah Fernandes