OUÇA E ASSISTA

Central do Brasil: como a nova taxa de juros afeta a renda do povo brasileiro?

A economista Lígia Toneto avalia que aumentar juros neste momento não é eficaz para conter a inflação

Ouça o áudio:

No último ano tivemos o salário médio mais baixo desde 2012 - Giorgia Prates
"Esse aumento da taxa de juros é muito preocupante, com o recorde de famílias endividadas"

De acordo com o Comitê de Política Monetária(Copom), a Taxa Selic subiu de 11,75% para 12,75%. Para entender melhor como esse aumento afeta a renda da população brasileira, o programa Central do Brasil desta segunda-feira, 09, conversa com a economista Ligia Toneto, que deu mais detalhes sobre os impactos para o bolso dos trabalhadores na Entrevista Centra

“No último ano tivemos o salário médio mais baixo desde 2012. Também no último ano, o rendimento dos trabalhadores caiu quase 10%. Então é muito difícil de acreditarmos que a atual inflação que as famílias enfrentam, seja uma inflação de demanda. Nesse sentido é difícil que a taxa de juros seja efetivamente o melhor mecanismo para conter a alta dos preços”.

A economista também comenta o recorde de famílias brasileiras que estão endividadas. “Esse aumento da taxa de juros é muito preocupante no cenário que atingimos com o recorde de endividamento das famílias. Cerca de 77% das famílias brasileiras estão endividadas. Sendo que a grande maioria de famílias endividadas são da classe trabalhadora”.

E mais!

No Embarque Imediato, o colunista Miguel Stédile analisa o lançamento da pré-candidatura do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Além disso, você acompanha, no Trilhos do Brasil,  as medidas do Governo Federal que afetam o funcionamento pleno da Zona Franca de Manaus e ameaçam o emprego de mais de 60 mil trabalhadores.

Você também fica por dentro das ações da Campanha Mães Solidárias em Recife que está convocando voluntários e também a arrecadação de alimentos, lençóis, toalhas e demais itens para famílias vítimas de incêndios que atingiram as palafitas do Pina, na zona sul da cidade.

O Central do Brasil é exibido de segunda a sexta-feira, às 19h45, pela TVT-SP, emissoras públicas e comunitárias de todo país e pelo Brasil de Fato nas redes sociais.

Sintonize!

Para acompanhar o Central do Brasil, basta sintonizar a TVT em uma antena digital, interna ou externa. Na grande São Paulo, o canal é o 44.1 (sinal digital HD aberto); na NET o canal é o 512 (NET HD-ABC); no UHF, a sintonia é 46; 13 na NET-Mogi; e Canal 12 na Vivo São Caetano do Sul.

A sintonia da Rádio Brasil Atual é 98,9 FM na Grande São Paulo. Também é possível acompanhar a programação radiofônica pelo site do Brasil de Fato.

Quem está fora de São Paulo, pode sintonizar a TVT com a parabólica, via satélite. É necessário direcionar a antena para StarOne C3 Freq: 3973 Mhz Pol: Vertical, DVB-s2; SR: 5000 FEC ¾. 

Dados da menor estação receptora

Antena: Embrasat modelo RTM 2200Std
Focal-Point
Diâmetro 2,2m
Ganho de recepção no centro do Feixe (Dbi) 37,5
G/T da estação (dB/K) 18,4

Edição: Afonso Bezerra