Ouça e Assista

“Tenho Sede”: campanha garante cisternas para famílias do semiárido brasileiro

As primeiras 20 unidades construídas com recursos da campanha estão sendo entregues no nordeste

Ouça o áudio:

O projeto é uma reação aos cortes do Governo Jair Bolsonaro para o programa - Agência Quintal
"O projeto é uma reação aos cortes do Governo Jair Bolsonaro no programa 1 Milhão de Cisternas"

A Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA) atua há mais de 20 anos na construção de cisternas para que milhares de famílias tenham o direito à água.  Em resposta aos cortes do Governo Jair Bolsonaro para o programa, foi lançada a campanha "Tenho Sede", que pretende construir cisternas de 16 mil litros em diversos estados do semiárido brasileiro. 20 delas, que foram financiadas com recursos da campanha, já estão saindo do papel. 

Para falar mais sobre o assunto, o programa Central do Brasil recebe o coordenador do programa “Um Milhão de Cisternas para o Semiárido”, Rafael Neves, na Entrevista Central desta quinta-feira(12)

“Desde o golpe da presidenta Dilma temos tido uma redução de recursos volumosos voltados para o programa de Cisternas do governo federal, que é o principal financiador dessa ação que foi criada pela sociedade civil. Nesse atual governo estamos em um cenário muito mais complicado, pois o programa praticamente parou. Foi nesse momento que pensamos em construir a campanha Tenho Sede”.

Rafael também explica que o programa pretende atender cerca de 350 mil famílias, sendo que as primeiras 20 famílias já estão sendo contempladas com a inciativa. “Estamos dividindo as famílias de forma igualitária em estados do semiárido. Nesse primeiro momento, duas famílias de cada estado estão recebendo as cisternas. As famílias precisam estar dentro do perfil do Bolsa Família e atender outros critérios como o não acesso à água”. 

E mais!

No Embarque Imediato, você acompanha a reabertura da Cinemateca Brasileira após dois anos do seu fechamento devido a um incêndio que atingiu as instalações da instituição. Já no quadro Trilhos do Brasil, você assiste uma reportagem sobre o legado e a importância das mulheres no samba em Pernambuco.  E tem ainda a Parada Cultural que indica um evento de moda em Minas Gerais que celebra a cultura do Hip-Hop. 

O Central do Brasil é exibido de segunda a sexta-feira, às 19h45, pela TVT-SP, emissoras públicas e comunitárias de todo país e pelo Brasil de Fato nas redes sociais.


Sintonize!

Para acompanhar o Central do Brasil, basta sintonizar a TVT em uma antena digital, interna ou externa. Na grande São Paulo, o canal é o 44.1 (sinal digital HD aberto); na NET o canal é o 512 (NET HD-ABC); no UHF, a sintonia é 46; 13 na NET-Mogi; e Canal 12 na Vivo São Caetano do Sul.

A sintonia da Rádio Brasil Atual é 98,9 FM na Grande São Paulo. Também é possível acompanhar a programação radiofônica pelo site do Brasil de Fato.

Quem está fora de São Paulo, pode sintonizar a TVT com a parabólica, via satélite. É necessário direcionar a antena para StarOne C3 Freq: 3973 Mhz Pol: Vertical, DVB-s2; SR: 5000 FEC ¾. Confira mais informações neste link.

Dados da menor estação receptora

Antena: Embrasat modelo RTM 2200Std
Focal-Point
Diâmetro 2,2m
Ganho de recepção no centro do Feixe (Dbi) 37,5
G/T da estação (dB/K) 18,4
 

Edição: Afonso Bezerra