educação

Programa Bem Viver destrincha os interesses em aprovar educação domiciliar no Brasil

Proposta do chamado homeschooling foi aprovada na Câmara dos Deputados. Especialistas criticam prática

Ouça o áudio:

Projeto de lei do ensino domiciliar é aprovado na Câmara e será apreciado no Senado - Giorgia Prates
Essa urgência tem caráter eleitoral. Foi uma promessa de campanha do presidente

Com muita celeridade, a Câmara dos Deputados aprovou nesta semana o Projeto de Lei (PL) que regulariza o ensino domiciliar no Brasil, listado como uma das prioridades do governo. A proposta, no entanto, é alvo de críticas de especialistas e de pelo menos 400 organizações ligadas a defesa do direito à educação.

“Essa urgência tem caráter eleitoral. Foi uma promessa de campanha do presidente e de seus apoiadores. A urgência em relação a esse projeto está relacionada a isso e não com uma justificativa para melhora da educação pública”, disse a Marcele Frossard, assessora de programas e políticas sociais da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, em entrevista à edição de hoje (20) do Programa Bem Viver.

Para os especialistas, o ensino domiciliar, chamado de homeschooling, pode aprofundar as desigualdades educacionais do país, estimular a desescolarização e deixar crianças e adolescentes mais vulneráveis a casos de violência e abandono.

Fake News

Apesar do acordo firmado entre o Superior Tribunal Eleitoral e o aplicativo Telegram para combater a disseminação de Fake News, é importante manter atenção com a circulação de informações falsas.

A rede social concentra grupos mal intencionados, que criam conteúdo mentiroso para viralizar rapidamente.

Para entender como funciona o Telegram e de que forma essas fake news se espalham nele, o Brasil de Fato conversou com a especialista no tema Letícia Cesarino, professora no Departamento de Antropologia e no Programa de Pós-Graduação na Universidade de Santa Catarina.

Café orgânico

O Bem Viver convida o ouvinte a conhecer as plantações sustentáveis de café do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) no sul da Bahia. Por lá, a produção já é consolidada, reunindo centenas de famílias no trabalho.

A prática foi tão transformadora na região que virou até tema de um documentário, chamado “A Produção de Café na Bahia”, lançado recentemente.

O objetivo do filme é contribuir na divulgação do produto e também ajudar a humanizar o trabalho feito pelas famílias.


Confira como ouvir e acompanhar o Programa Bem Viver / Brasil de Fato

Sintonize

O programa Radinho BdF vai ao ar às quartas-feiras, das 9h às 9h30, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista. A edição também é transmitida na Rádio Brasil de Fato, às 9h, que pode ser ouvida no site do BdF.

Em diferentes dias e horários, o programa também é transmitido na Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), e na Rádio Terra HD 95,3 FM.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o Radinho BdF de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Sarah Fernandes