direitos humanos

Mobilizações antirracistas no futebol ganham destaque no Programa Bem Viver

Dentro e fora do campo, jogadores e torcedores ainda são vítimas de manifestações racistas, que envergonham o esporte

Ouça o áudio:

Edenilson, jogador do Inter, comemora gol com gesto antirracista em jogo na Colômbia, na última terça (17) - Silvio Avila / AFP
Há duas semanas ocorreram dois casos de racismo no Campeonato Brasileiro

A edição de hoje (23) do Programa Bem Viver lança luz a um tema cada vez mais urgente e importante: as mobilizações antirracistas no futebol brasileiro. Dentro e fora do campo, jogadores e torcedores são vítimas de manifestações racistas, que envergonham o esporte nacional.

Apesar de este debate ser fundamental em todas as instâncias do cotidiano, ele merece atenção especial no futebol. Por anos, o tema não foi devidamente discutido, tanto que alguns cânticos de torcidas organizadas continham frases racistas. Felizmente, o cenário vem mudando, mas ainda há muito para caminhar.

Entre os jogadores, já ocorreram diversos casos de discriminações racistas. Há duas semanas, no Campeonato Brasileiro, houve mais dois casos de racismo: um no jogo entre Corinthians e Internacional e outra entre Aimoré e São Luís.

Para mudar essa realidade foi criado, em 2014, o Observatório de Discriminação Racial no Futebol, que se dedica a acompanhar casos de racismo relacionados ao esporte. O diretor da iniciativa, Marcelo Carvalho, conversa com o Bem Viver e analisa a situação brasileira quando se fala de racismo esportivo.

Em cartaz, “Pureza”

A estreia do filme “Pureza”, de Renato Barbieri e atuação de Dira Paes, está movimentando as salas de cinema em diferentes regiões do país. O longa conta a história real de uma mãe que, por três anos, busca seu filho desaparecido.

Nesta jornada épica, a mãe Pureza Lopes Loyola viaja do Maranhão e até o Pará até escancarar a existência de uma rede de trabalho análogo à escravidão no país. Segundo o diretor do filme, ações oficiais de resgate de pessoas nesta situação começaram após o caso de Pureza repercutir nacionalmente.

O Brasil de Fato conversou com o diretor do filme e com a atriz Dira Paes, que interpreta Pureza Lopes.

O caminho do sertão

Uma caminhada de 180 quilômetros, percorridos ao longo de sete dias, leva o viajante a mergulhar na beleza do sertão mineiro e na profundidade das histórias de João Guimarães Rosa. É o “Caminho do Sertão”, uma rota turística social, ecológica e literária que promete ganhar lugar especial nos destinos de férias.

O trajeto percorre cidades e permite aproximações com culturas citadas nos livros de Guimarães Rosa, passando por assentamentos de terra e paisagens naturais. Tudo ocorre de maneira sustentável, valorizando o conhecimento da população local.

A caminhada ocorre apenas uma vez por ano e há um processo seletivo para participar.


Confira como ouvir e acompanhar o Programa Bem Viver / Brasil de Fato

Sintonize

O programa Radinho BdF vai ao ar às quartas-feiras, das 9h às 9h30, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista. A edição também é transmitida na Rádio Brasil de Fato, às 9h, que pode ser ouvida no site do BdF.

Em diferentes dias e horários, o programa também é transmitido na Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), e na Rádio Terra HD 95,3 FM.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o Radinho BdF de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Sarah Fernandes