OUÇA E ASSISTA

Fim do estado de emergência? Infecções por covid-19 voltam a subir, segundo Fiocruz

Falha na comunicação, baixa adesão à terceira dose e relaxamento com os cuidados são fatores que favoreceram o aumento

Ouça o áudio:

Estudos da Fundação Oswaldo Cruz revelam que os casos de contaminação de Covid-19 voltaram a crescer entre Abril e Maio - Breno Esaki/Agência Brasília
Infelizmente os nossos dados revelam que a pandemia está voltando a crescer

O Governo Federal anunciou o fim do estado de emergência em saúde pública, mas dados da Fundação Oswaldo Cruz revelam que os casos de contaminação de Covid-19 voltaram a crescer entre Abril e Maio. Para entender melhor esse fenômeno, o programa Central do Brasil desta terça-feira(24) recebe o pesquisador da Fiocruz, Marcelo Gomes, que conta todos os detalhes da recente pesquisa na Entrevista Central

“Infelizmente os nossos dados revelam que a pandemia está voltando a crescer. Durante o mês de abril e o comecinho de maio, o número de novos casos semanais e justamente as internações voltaram a aumentar. Os adultos são os maiores infectados”.

Além disso, o pesquisador alerta sobre a diminuição dos cuidados da população, que baixou a guarda nos últimos meses. “Provavelmente é uma soma de vários fatores. Por um lado, devemos esse aumento por baixar a guarda no geral em relação aos cuidados associados a transmissão de doenças respiratórias. No mês de Janeiro, nós começamos a relaxar porque de fato a Covid estava diminuindo. Estamos vivendo num momento mais tranquilo, mas não podemos ter a falsa sensação de que a covid acabou, a comunicação precisa ser muito bem trabalhada pois infelizmente o problema não acabou”.

E mais!

Além de saúde pública, você acompanha nesta edição a mobilização de mais de 1.000 famílias no Distrito Federal em prol de moradia no quadro Embarque Imediato. Tem ainda uma reportagem que revela que as mulheres enfrentam mais dificuldades para entrar no mercado de trabalho do que homens. Dos 12 milhões de brasileiros desempregados, cerca de 7 milhões são mulheres.

Tem ainda a Parada Cultural que indica o novo single e a gravação do clipe de Lua Novaes e Thaísa do Brega sobre relacionamentos tóxicos.

O Central do Brasil é exibido de segunda a sexta-feira, às 19h45, pela TVT-SP, emissoras públicas e comunitárias de todo país e pelo Brasil de Fato nas redes sociais.


Sintonize!


Para acompanhar o Central do Brasil, basta sintonizar a TVT em uma antena digital, interna ou externa. Na grande São Paulo, o canal é o 44.1 (sinal digital HD aberto); na NET o canal é o 512 (NET HD-ABC); no UHF, a sintonia é 46; 13 na NET-Mogi; e Canal 12 na Vivo São Caetano do Sul.

A sintonia da Rádio Brasil Atual é 98,9 FM na Grande São Paulo. Também é possível acompanhar a programação radiofônica pelo site do Brasil de Fato.

Quem está fora de São Paulo, pode sintonizar a TVT com a parabólica, via satélite. É necessário direcionar a antena para StarOne C3 Freq: 3973 Mhz Pol: Vertical, DVB-s2; SR: 5000 FEC ¾. Confira mais informações neste link.

Dados da menor estação receptora
Antena: Embrasat modelo RTM 2200Std
Focal-Point
Diâmetro 2,2m
Ganho de recepção no centro do Feixe (Dbi) 37,5
G/T da estação (dB/K) 18,4

Edição: Afonso Bezerra