RETRATAÇÃO

Amado Batista pede desculpas por espalhar mentiras sobre Lula e família

Equipe de Lula diz que cantor não é o primeiro a se retratar: “Discordar não é motivo para espalhar fake news por aí”

|
Bolsonarista, cantor chegou a insinuar que Lulinha teria terras no interior do país - Alan Santos/PR

O cantor bolsonarista Amado Batista pediu desculpas por “graves ofensas” e “afirmações equivocadas” contra Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do pré-candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A retratação ocorreu em audiência, na semana passada, no 3°Juizado Especial Criminal de Recife. Lulinha acusava o cantor pelo crime de injúria, mas as partes entraram num acordo, encerrando o processo.

Continua após publicidade

Em uma entrevista concedida em 2021, o cantor afirmou que Lula e seus filhos “roubaram pra caramba”. “Existem pessoas que eram pobres antes do comunismo aqui, antes da esquerda, e que estão milionários hoje”, disse o cantor, aludindo à família do ex-presidente. Ele também insinuou que Lulinha seria latifundiário. “É só ir pro Pará, lá pro Mato Grosso, para vocês verem. Ao vivo e a cores.”

Em sua retratação, Batista reconheceu se tratar de “meros boatos” as ditas informações sobre enriquecimento ilícito de Lulinha. Também afirmou que “nunca teve evidências” que comprovassem o que ele disse a respeito de Lula e sua família.

“Apesar de ter dito que Fábio Luís Lula da Silva seria latifundiário e dono de cabeças de gado no Mato Grosso e no Pará, reconheço que essa informação chegou ao meu conhecimento a partir de meros boatos irresponsavelmente difundidos na sociedade”, declarou. Pelo acordo, o pedido de desculpas de Amado Batista ainda terá divulgação no canal Blog do Magno, no YouTube, que veiculou a entrevista do cantor em maio de 2021.

Perna curta

Pelas redes sociais, a equipe de Lula comentou o episódio. “O cantor não é o primeiro a espalhar fakes, mas seu pedido de desculpas é importante para a sociedade. Discordar de alguém não é motivo para espalhar mentiras por aí.”

Amado Batista não é o primeiro artista obrigado pela Justiça a se retratar por espalhar mentiras contra Lula e seus familiares. No ano passado, a atriz Regina Duarte teve que fazer a retratação pública por ter divulgado a informação falsa de que existiria uma conta com R$ 256 milhões no nome da ex-primeira-dama Marisa Letícia. No entanto, o valor era de R$ 26.281,74.

“Nunca foi minha intenção divulgar uma inverdade ou propagar fake news. Infelizmente, neste caso, fui induzida a erro e quero por isso estender, pelo sucedido, um sincero pedido de desculpas à memória de Dona Marisa Letícia e a sua família”, disse a atriz, ex-secretária especial de Cultura do governo Bolsonaro.

Da mesma forma, a jornalista Leda Nagle foi outra que também precisou se retratar. Em uma transmissão ao vivo em seu canal no YouTube, ela reproduziu uma postagem que “revelava” a existência de um plano de Lula para matar Bolsonaro. Assim como Regina, Leda também se desculpou após acionada na Justiça. “Lamento o ocorrido. Agora que vocês já conhecem o que aconteceu, peço desculpas.”